A Copa da Itália de Futebol Feminino é uma das competições mais tradicionais no cenário local!

Saiba tudo sobre o torneio que já tem bola rolando nos gramados italianos.

O início da competição em 1971, mostrava a Roma como a campeã daquela edição. Porém, ao longo dos anos, o que tinha tudo para ser parecido com o futebol masculino, e haver um domínio dos grandes clubes na modalidade, não aconteceu.

Entre as surpresas da Copa da Itália de Futebol Feminino, está o maior vencedor: a ASD Torres Calcio Femminile. O clube, popularmente chamado de Torres, é uma das maiores equipes do futebol feminino na Itália.

Uma imagem contendo grama, mesa, edifício, verde

Descrição gerada automaticamente
Troféu da competição. Foto: Sassuolo Official

Mesmo o país não obtendo as grandes conquistas, quando comparamos as seleções masculina e feminina, a Itália segue a tradição do futebol local e demonstra a paixão pelo esporte nacional.

A estreia do torneio mostra a força da Roma

Em 1971 tinha início a disputa da Copa da Itália de Futebol Feminino. A Roma, na primeira edição, foi a grande vencedora do torneio, batendo a Fiorentina na final, pelo placar magro de 1 a 0.

Na sequência da década de 1970, o que se vê é o surgimento de outras equipes fortes no cenário italiano, para brigar com a Roma pela hegemonia no torneio. Entre os vencedores até 1979 estão o Conegliano (1978 e 1979), Milan (1975 e 1976), Lazio (1977), Gamma 3 Padova (1974), Falchi Crescentinese (1972) e Falchi Astro (1973).

Para a década de 1980, o que se vê é a paralisação por dois anos do torneio

Entre as equipes vencedores da década de 80, o Gorgonzola é quem saiu na frente, vencendo o Alaska na edição de 1980, por 1 a 0 na decisão. O time que foi vice-campeão da Copa da Itália, vence as duas edições seguintes, batendo o Verona na final em 1981 e o Giolli em 1982. O segundo, inclusive, com uma goleada na grande decisão, por 4 a 0.

No restante dos anos, o Marmi Trani 80 (1983), Lazio (1985), Modena Euromobil (1985/86 e 1986/87) e G.B. Campania (1988/89 e 1989/90), foram os outros vencedores do torneio. A competição também sofre uma paralisação e não é disputada nas temporadas de 1984 e 1986/87.

Entre 1990 e 2000, surge o time do Reggiana Zambelli

Bicampeão do torneio em duas oportunidades, o time do Reggiana bateu a Fiammamonza na final da temporada 1991/92 e o Napoli em 1992/93. Com um time qualificado no cenário do futebol feminino italiano, a equipe vence a primeira decisão por 5 a 1, e a segunda por um 3 a 0 impiedoso para cima do Napoli na grande decisão.

O período também, marca o surgimento do Torres no cenário nacional do futebol feminino italiano. Com três conquistas da Copa da Itália nesse período, a equipe fica marcada como um dos grandes times da modalidade em solo italiano.

Grupo de pessoas em pé ao lado de uma mulher

Descrição gerada automaticamente
Juve é um dos grandes times dos últimos anos. Foto: Portal Black White Read All Over

Os títulos das temporadas de 1994/95, 1999/2000 e 2000/01, foram os primeiros troféus da história do time na competição nacional. Além do Torres, o Milan em 1997/98, a Lazio (1998/99), Lugo (1995/96), Agliana (1996/97), Woman Sassari (1990/91) e o GEAS (1993/94) foram os vencedores do título da Copa nacional na década de 1990.

Dos anos 2000 para cá, o que se vê são as vitórias consecutivas do Torres na competição

Se tem algo que marcou a equipe do Torres nesse século, é a consolidação como uma das maiores equipes do futebol feminino na Itália. A equipe que venceu pela última vez uma edição da Copa da Itália na temporada 2010/11, mantém ainda a marca de maior vencedora do torneio.

Entre os outros vencedores, equipes de grande tradição no cenário italiano, como Verona, Lazio, Brescia, Juventus, Fiorentina e Roma, foram as outras equipes vencedoras do torneio nacional.

Homem com os braços abertos

Descrição gerada automaticamente com confiança média
Juve é um dos times que vem crescendo no cenário nacional do futebol feminino. Foto: Portal Il Post

Além do Torres, o Brescia foi o maior vencedor neste século, com três títulos nas temporadas 2011/12, 2014/15 e 2015/16. A Fiorentina com dois títulos em 2016/17 e 2017/18, e a Juve com uma taça em 2018/19, são outros dos destaques da competição.

Juventus faz um trabalho exemplar e vê o rival Milan ressurgir para o futebol nacional feminino

Um dos gigantes da modalidade do futebol feminino, o Milan que já teve conquistas de Copa da Itália no fim do século passado, busca retomar o posto de protagonista no cenário nacional, e voltar a conquistar as competições.

Além do Milan, a Juve tem tido um investimento forte no esporte, e fortalece o time feminino a cada ano. Tanto que, se sagrou campeã da Liga Italiana de Futebol Feminino, e é um dos times emergentes no cenário europeu.

Na última edição, Roma e Milan fizeram uma partida muito equilibrada na final. Depois da interrupção na temporada 2019/20, por conta da pandemia causada pela COVID-19, a decisão era aguardada ansiosamente por todos os amantes do futebol feminino italiano.

Na final, um jogo equilibrado e de muita marcação foi o retrato da grande decisão. Porém, nos pênaltis, a goleira da Roma, Camelia Ceasar cresceu e foi o destaque do time da capital italiana na decisão contra o Milan.

Pessoas em quadra de grama

Descrição gerada automaticamente
Roma é a atual campeão da Copa da Itália Feminina. Foto: Sky Sports

Para essa temporada que já está na sua reta final, a Copa da Itália aguarda agora os jogos de volta das quartas de final, que teve nos jogos de ida os seguintes resultados: Fiorentina 0x0 Empoli, Milan 4x1 Sampdoria, Roma 3x0 Como e Juve 1x1 Inter.

Milan e Roma fizeram o dever de casa e tem uma tranquilidade maior para decidir a vaga em seus domínios. Porém, Juve, Inter, Fiorentina e Empoli, prometem dar duro para garantir um lugar na semifinal.

Os jogos de volta das quartas de final acontecem no próximo final de semana, entre os dias 12 e 13/02, e aqui no Bets, você não perde nada!

Compartilhe esse conteudo