O Oita Trinita é um clube de futebol profissional japonês participante da J League, principal campeonato de futebol do Japão. É uma das equipes mais novas do país, fundados somente em 1994 como Oita Football Club.

Oita é o nome da cidade natal do clube, localizada na ilha de Kyushu, ao sul do Japão. Em seu primeiro ano, a equipe venceu o campeonato regional e foi aceita na JFL.

Em 1999, quando o time ingressou na J2, segunda divisão do campeonato, mudou seu nome para Oita Trinita. A palavra vem da mistura de trinity (trindade) e Oita, em homenagem ao centro de trabalho missionário cristão jesuíta que havia na região no século XVII.

Emblema do clube. (Foto: Wikipédia).

Em sua primeira campanha, em 1999, o time chegou em terceiro na J2, e por apenas um ponto não se classificou para a mais alta divisão de futebol. Assim como na temporada anterior, na de 2000 a equipe ficou em terceiro, novamente sem a promoção por uma vitória. No ano seguinte, apesar de ter brigado pela classificação para a primeira divisão, terminou a temporada em 6º lugar.

Determinado a subir para a J1, o Oita Trinita fez uma ótima campanha em 2002 e conquistou seu primeiro título da J League. Essa saga para melhorar seu futebol e suas vitórias emocionantes cativaram uma legião de fãs muito fiel ao clube.

Shinji Kobayashi comandou o clube entre os anos de 2001 e 2003, sendo o técnico responsável pela promoção à Primeira Divisão. Em 2003, o primeiro ano do clube na J1, não foi tão bem-sucedido quanto era o esperado pelo elenco e torcida. O Oita Trinita ficou em 14º, de 16 equipes competidoras.

Em 2004, um novo técnico assumiu a equipe, o holandês Han Berger. O time passou a ser mais ofensivo e conseguiu mais vitórias, apesar de continuar figurando na metade inferior da tabela. 2005 foi um ano difícil, que significou o adeus de Kobayashi para o time.

O novo contratado do Oita Trinita foi um brasileiro. Péricles Chamusca foi o escolhido para liderar a equipe japonesa e o fez muito bem. Colocou o time de pé para uma sequência de 11 partidas sem perder ao final da temporada, conquistando o 11º lugar. Foi o melhor resultado da equipe até o momento.

Péricles continuou o bom trabalho no time japonês e em 2008 o clube conquistou a Copa da Liga Japonesa, a J League Cup. No mesmo ano, ficaram na 8ª posição da J1, a primeira divisão. Foi o melhor resultado do time, muito comemorado pelos torcedores e toda a equipe.

Neste momento da história do clube, foi escolhido o mascote do clube, a tartaruga. Pelo progresso constante, apesar de lento e a equipe ter a reputação de ser “casca grossa”, a escolha foi muito adequada e agradou a todos. Eles ganharam o apelido de “Tartarugas Terríveis”.

A tartaruga símbolo do Oita Trinita (Foto: Goal.com)

No entanto, o estilo do técnico Péricles Chamusca não estava agradando, apesar dos bons resultados. Ele investiu em uma boa base defensiva, mas não tinham grandes atacantes nem um sistema ofensivo proeminente.

Os adversários do clube se preparavam para esse estilo de jogo que já não surpreendia, e então os resultados ruins começaram a aparecer. O time, em 2009, foi rebaixado após uma temporada complicada. Entre as 18 equipes participantes, terminaram a temporada em penúltimo lugar, 17ª posição.

Isso, somado a dívidas do clube, fez com que a diretoria começasse a reestruturar a equipe. Como treinador, contrataram Kazuaki Tasaka que começou a construir um elenco forte e incisivo para disputar a segunda divisão, tentando subir para a J1.

Equipe do Oita Trinita durante o período que lutava para se manter na J1. (Foto: Goal.com)

A promoção para a J League 1 aconteceu no final da temporada de 2012 ainda sob o comando de Kazuaki Tasaka. Ao contrário do que se pode imaginar, a subida para a primeira divisão não trouxe benefício para o clube.

Não havia orçamento para novas contratações e o Oita passava por várias dificuldades financeiras e administrativas.

Ao final da temporada, foram rebaixados para a J2 novamente e o técnico Tasaka foi demitido. Disputaram em 2014 e 2015 a segunda divisão, e, em 2015 os ex-jogadores da J1 e vencedores da copa terminaram em 21º de 22 times e foram rebaixados para o J3.

A recuperação foi lenta, mas Trinita conseguiu retornar ao J2 em apenas um ano. O ex-jogador do Trinita, Tomohiro Katanosaka, assumiu o cargo de treinador principal em 2016 e não perdeu tempo em reconstruir o clube com aquisições inteligentes de jogadores experientes de outros clubes da J2.

Com veteranos como Kenji Baba, Takuya Marutani, Kaoru Takayama e Toshio Shimakawa liderando o caminho, Trinita subiu a escada do J2 rapidamente e garantiu seu retorno ao J1 com um segundo lugar, em 2018.

Seu retorno para a primeira divisão em 2019 durou até 2021, e trouxe esperanças da consolidação do time como uma equipe japonesa de elite. A contratação do atacante Ado Onaiyu e Ryotaro Ito, em 2019, ajudou, mas chegaram em 18º lugar na temporada de 2021.

Atualmente, o clube está no meio da tabela da J2, em décimo lugar, e luta para melhorar seu futebol e conquistar sua promoção à primeira divisão.

A temporada de 2022 ainda promete muitas emoções, então não deixe de acompanhar o desempenho do Oita Trinita e outros times da competição!

Estádio do Oita Trinita. (Foto: sports.japantimes.co.jp)
Compartilhe esse conteudo