Introdução

Nome completo: João Filipe Iria Santos Moutinho

Data de nascimento: 8 de setembro de 1986 (35 anos)

Altura: 1,70m

Posição: meio campista

Clube mais importante onde jogou: Porto

Maior Feito: campeão da Liga Europa da UEFA

Carreira

Nascido em Barreiro, João Moutinho começou a jogar bola no Portimonense, mudando aos 13 anos para Lisboa. No Sporting, as chances de fazer o seu talento despontar eram muito maiores do que no clube do interior. Com 17 anos, ele já subiu ao profissional, por conta de um pedido do técnico José Peseiro.

Ainda em seu início no clube de Alvalade, Moutinho retornou ao time B, disputando 30 partidas em 2003. De qualquer modo, na temporada seguinte ele já iria fazer parte com mais constância do time principal. Inclusive, a sua estreia na liga portuguesa foi com a camisa 28 (número do craque Cristiano Ronaldo no clube).

Mostrando toda a sua versatilidade, logo ele conquistou cadeira cativa entre os onze do Sporting, fosse qual fosse o técnico.

Capaz de cobrir o campo de área a área, com boa mentalidade tática e habilidade, podia jogar em qualquer posição do meio, tanto mais recuado, de primeiro volante, quanto mais próximo dos atacantes, como um 10 clássico. Ao todo, com a camisa dos Leões, Moutinho realizou 259 jogos, marcando 9 gols.

Foram 2 conquistas da Taça de Portugal (o bi de 2007 e 20087), além de dois vices na Taça da Liga (2008 e 2009), um vice na Copa da UEFA de 2005 e 2 Supertaças Cândido de Oliveira.

Braçadeira de capitão no Sporting. (Créditos da imagem: https://maisfutebol.iol.pt/joao-moutinho-sobre-vukcevic-e-sempre-bem-vindo

Dos Leões para os Dragões

No começo da temporada de 2010, o Porto pagou 11 milhões de euros, além de outros valores, por conta de negociações envolvendo jogadores e metas, para contar com João Moutinho no elenco tripeiro. José Eduardo Bettencourt, dirigente dos Leões, chamou o jogador de "maçã podre". Polêmicas à parte, a passagem de Moutinho pelo clube do Norte de Portugal foi de um imenso sucesso.

Em três anos, Moutinho conquistou o tri da liga portuguesa, além de uma Taça de Portugal (2011), e a maior conquista internacional do período: a Liga Europa da UEFA, também em 2011, na final portuguesa contra o Braga. Ao todo, foram 140 partidas com a camisa azul do Porto, marcando 10 gols.

A ida para a França

Em maio de 2013, o Mônaco comprou João Moutinho ao custo de 25 milhões de euros. O meio campista português era um dos homens de confiança do técnico Leonardo Jardim, seu compatriota.

Ao todo, foram 219 partidas com a camisa do Mônaco, fazendo 11 gols. A melhor temporada foi a sua segunda, quando jogou mais (52 vezes) e marcou mais (5 tentos).

Contudo, em termos coletivos, impossível deixar de lembrar da temporada 2016-17, que terminou com o título nacional para o Mônaco.

Foi o oitavo título do clube e Moutinho colaborou com 2 gols, além de muitos passes e suor no meio campo monegasco. Basta dizer que a campanha foi excepcional por todos os lados: ataque de 107 gols, com 95 pontos, 8 a mais do que o poderoso e rico Paris Saint-Germain.

Com a camisa portista, João Moutinho foi bastante feliz em Portugal: títulos e mais títulos. (Créditos da imagem: https://en.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Moutinho#/media/File:Jo%C3%A3o_Moutinho_6297.jpg

O período inglês

Outro de seus comandantes compatriotas iria requisitar o seu serviço. E lá foi João Moutinho para o Wolverhampton Wanderers, treinado à época por Nuno Espírito Santo (ambos se conheciam desde a passagem no Porto).

Já são 4 temporadas nos Wolves, com 168 partidas e apenas 5 gols. Moutinho nunca foi um artilheiro, mas o número de gols é mínimo a cada ano. Marcou um em 2019, outro em 2020 e mais um em 2021. Apenas nesta temporada é que superou a marca, baixíssima, dobrando a meta: 2 gols.

Seleção portuguesa

Pela seleção portuguesa, João Moutinho estreou em 2005, o que faz dele um dos veteranos da geração mais talentosa a surgir em Portugal. Ou, se quisermos ser mais modestos, da safra mais vencedora, uma vez que a geração de Eusébio, nos anos 1960, também teve muito mérito.

De qualquer modo, Moutinho marcou seu primeiro gol apenas 3 anos depois, em 2008. No período, ainda jogava pela seleção portuguesa sub-21. Para o Mundial da África do Sul, em 2010, ele não chegou à lista final dos 23 convocados, embora tenha feito parte dos 6 jogadores sobressalentes, chamados em caso de necessidade de alteração no grupo principal.

A partir de então, seu crescimento no selecionado português foi aumentando rapidamente. Já na Eurocopa de 2012, João Moutinho disputaria todos os jogos como titular, parando nas semifinais, contra a Espanha. Inclusive, ele foi um dos jogadores que desperdiçou a sua cobrança nas penalidades máximas.

Sua estreia em Copas do Mundo aconteceu aqui no Brasil, em 2014, contra a Alemanha. Derrota pesada de 4 a 0, numa campanha decepcionante para os portugueses: terceiro lugar no grupo G, eliminado ainda na primeira fase.

Apenas 2 anos depois, João Moutinho fez parte do grupo vencedor da Eurocopa em 2016. Portugal começou capengando, empatando todas as suas partidas, decidindo nos pênaltis, mas enfim superou a França, dona da casa, na prorrogação. Foi o primeiro título continental de Portugal e Moutinho participou ativamente da campanha.

Selfie mais do que merecida: campeão europeu, o primeiro grande título de Portugal em torneios de seleções. (Créditos da imagem: https://twitter.com/euro2024/status/773796675978747904)

No ano seguinte, na Copa das Confederações na Rússia, Moutinho alcançou a expressiva marca de 100 partidas com a seleção portuguesa. Ainda antes da Copa em 2018, ele usou a faixa de capitão pela primeira vez.

No total, são 144 partidas com a seleção portuguesa, e 7 gols. Ele está atrás apenas de Cristiano Ronaldo como o segundo jogador que mais vezes vestiu a camisola de Portugal.

Compartilhe esse conteudo