Em 2014, a CBF começou a organizar uma nova modalidade de competições entre equipes de futebol no Brasil, que envolvia as regiões Norte, Centro Oeste, e depois a região do Espírito Santo. É a Copa Verde Brasil.

A Copa Verde de futebol é uma competição regional no Brasil, que passou a ser disputada por equipes de futebol em 2014. Em seu início as equipes incluídas abrangiam somente os times das regiões Norte e Centro Oeste.

Mas depois, o estado do Espírito Santo também passou a fazer parte da competição, porque o estado já possuía alguns representantes dentro da antiga Copa Centro Oeste. Por isso ganhou o direito de também ser incluído na Copa Verde.

ESTRUTURA DA COPA VERDE

As competições na Copa Verde possuem um formato bem parecido com os torneios da Copa do Brasil. São realizadas partidas de ida e volta, em mata-mata, e são

Logomarca Copa Verde (Foto: wikipedia).

Sempre utilizadas nas mesmas datas do calendário oficial do Futebol Brasileiro. São escolhidas 8 datas específicas.

Em suas 2 primeiras edições da Copa Verde, o vencedor do torneio assegurava a sua vaga na Copa Sul Americana do ano seguinte. Mas algum tempo depois, a competição passou a garantir uma vaga ao vitorioso para as oitavas de final na Copa do Brasil. Esse procedimento ocorreu até o ano de 2019.

Mas atualmente, o vencedor da Copa Verde obtém a sua garantia de vaga na terceira fase da Copa do Brasil.

COMO SURGIU A COPA VERDE.

Em meados de 2013, a CBF começou a perceber que havia muitos clubes de futebol importantes, com grande potencial de jogo, porém, eram times que não recebiam grandes destaques, e que não estavam incluídos nas séries A e B do campeonato Brasileiro, e que também estavam participando apenas em torneios estaduais sem muita repercussão nacional.

Muitos desses clubes também não faziam parte dos grandes centros urbanos, e estavam fora daquele “eixo” que geralmente envolvia os grandes clubes mais famosos.

Foi então, que alguns dirigentes de futebol tiveram a ideia de se criar uma modalidade envolvendo torneios que pudessem dar mais visibilidade e fama para esses clubes.

Essa ótima ideia da CBF foi mais reforçada ainda por causa de uma outra modalidade esportiva de torneios, que já existia desde 1994, e que começou já naquela época, com grande sucesso, a Copa do Nordeste.

O “Nordestão”, como é chamada a copa do Nordeste, conseguiu atingir esse objetivo, de dar mais “luz” e enfoque às equipes de futebol das regiões nordeste.

No caso da Copa Verde, ela seria uma competição envolvendo cerca de 16 times das regiões Norte e Centro Oeste, e posteriormente também, o estado do Espírito Santo. O projeto então foi levado adiante, e no início de 2014, a novidade foi divulgada através das mídias sociais, como um projeto novo e oficial, reconhecido pela CBF.

Porém, o projeto Copa Verde não foi incluído no calendário oficial da CBF para 2014. Mas porque não foi?

O diretor executivo de operações esportivas da CBF, Virgílio Elísio explicou o motivo, e ele disse: “A Copa Verde está em pleno andamento. Nós não colocamos ainda no calendário da CBF porque é um projeto novo e que ainda não está totalmente concluído, mas ela vai ser realizada sim.

Será no mesmo período da Copa do Nordeste, claro, com um número menor de datas, mas estará compreendida entre o início e o fim da Copa do Nordeste”.

No ano de 2016, alguns novos times, do estado de Goiás, passaram a ser incluídos na lista de clubes participantes na Copa Verde. Por causa dessa inclusão, que envolveu 2 clubes de Goiás, a CBF acabou criando uma fase preliminar às oitavas de final.

DADOS E CURIOSIDADES

Grande Vitória:

O Remo foi o grande vitorioso para essa mais recente disputa da Copa Verde. A rodada final pela Copa Verde em 2021 colocou em duelo 2 grandes guerreiros, o Vila Nova de Goiás e o Remo FC, de Belém do Pará. (Foto: Fernando Torres/AGIF/Folhapress) Remo x Vila na final.

Os dois clubes disputaram a série B em 2.021. O Remo havia sido rebaixado para a série C, mas mesmo assim levou a conquista do título sobre o Vila Nova.

Nas finais, as duas equipes apresentaram um nível de jogo muito elevado, com um futebol bonito de se ver. Mas mesmo assim, os gols acabaram não acontecendo! Depois de 2 empates em 0 x 0, a disputa precisou ser resolvida nos pênaltis. O Remo garantiu seus 4 gols nas cobranças de pênaltis, mas o Vila acabou acertando somente 2 gols.

O Remo FC, o grande “Leão azul” que já tinha sido vice-campeão em 2 ocasiões, acabou faturando a Copa Verde, pela primeira vez. (Foto: Fernando Torres/cbf) Remo FC campeão 2021.

Prêmios:

As premiações que são oferecidas no final do campeonato pela Copa Verde são muito atrativas. Por exemplo, depois da disputa final o time vencedor principal leva a bolada de R$150.000,00, e o vice-campeão fatura R$100.000,00. Mas ambas as equipes também levam um carro Zero Km como premiação.

Porém, nesta disputa da Copa Verde, o Remo acabou faturando R$1.500.000,00. De acordo com os dirigentes do torneio, o motivo foi que o clube acabou vencendo em várias fases do campeonato e por isso acabou acumulando premiações ao longo do torneio. O sortudo do Pará ainda conquistou mais vantagens: Garantiu a sua inclusão direta para disputar pela 3ª fase na Copa do Brasil.

Recordes:

Títulos por Equipe:.....(clube Paysandu………       2016 - 2018)................. 2 títulos.

(clube Cuiabá………           2015 - 2019)...................2 títulos.

Maiores Artilheiros:....(clube Paysandu……….      2018) - Cassiano …………9 gols.

(clube Remo……………      2021) - Neto Pessoa………9 gols.

Maiores Públicos: … .(Brasília x Paysandu………2014) - Mané Garrincha…..51.701.

Maiores Goleadas: …(Remo x Galvez FC………..2021) - Estádio Baenão….. 9 x 0.

COPA VERDE E O MEIO AMBIENTE

Nas últimas décadas, a preocupação com o meio ambiente e com os desmatamentos ocorridos de forma alarmante no mundo todo tem aumentado visivelmente.

Cientistas e pesquisadores renomados internacionalmente, têm relatado suas preocupações com o desequilíbrio ecológico e com as mudanças climáticas ao redor do globo.

Com base nisso, a CBF e outras confederações importantes no cenário desportivo têm tomado a iniciativa em adotar medidas práticas para aumentar a conscientização desses problemas graves, contribuir para a mudança de atitudes e para tentar diminuir as agressões ao meio ambiente.

A Copa Verde apresentará esse ano a 1ª competição Carbono Zero do Brasil!

Durante os seus jogos nas próximas competições, algumas partidas poderão ser assistidas por torcedores que desejarem trocar latinhas, garrafas pet e outros produtos recicláveis, por ingressos de seus times preferidos.

Os dirigentes esportivos também têm dado sugestões para que alguns clubes de futebol possam concordar em fazer uma doação de uma parte das vendas de seus ingressos para a compra e distribuição gratuita de mudas de árvores para serem plantadas por seus torcedores!

Troféus Sustentáveis:

A Instituição Copa Verde tem levantado a bandeira da proteção ao meio ambiente há um bom tempo.

Nessa nova temporada que se inicia, alguns empresários e federações esportivas do futebol, revelaram há poucas semanas atrás que os troféus usados para premiações da Copa Verde, serão produzidos todos em madeira nativa e certificadas pelo Governo.

As madeiras que serão usadas na confecção dos moldes para os troféus serão fornecidas por um grupo de colaboradores que criaram um projeto para o manuseio e controle ambiental comunitário, certificados pelo FSC (Forest Stewardship Council), ou Conselho de Manejo Florestal comunitário.

Os troféus serão produzidos por uma cooperativa de ribeirinhos, na Floresta Nacional de Tapajós, no Pará, a Coomflona, que atualmente possui 200 pessoas contratadas. Há quase 10 anos eles possuem uma importante certificação da FSC, que é 100% comunitária.

Talvez alguns torcedores não saibam, mas nos últimos anos, a Copa Verde já participou em dezenas de projetos sócio educativos para contribuir com o replantio de árvores nativas e assim inibir um pouco o estrago ambiental pela emissão de CO2.

Troféus Estilizados com madeira nativa para a Copa Verde 2021. Créditos: Divulgação/CBF

No município de Altamira, por exemplo, foram replantadas 914 mudas de árvores em diversos bairros, com a participação de alunos e professores de diversas escolas municipais.

Todas essas atitudes realmente nos enchem de orgulho e de admiração por essas autoridades do futebol, que mostram sua preocupação e sua generosidade em usar de seu tempo e seus recursos financeiros para beneficiar o planeta.

Esses gestos nobres realmente nos mostram que o futebol pode sim, mudar o mundo!

Mas e você, amigo torcedor?

O que você achou dessa iniciativa tão bacana por parte da Copa Verde?

Vamos plantar árvores também??

Vamos torcer juntos por esses times tão valentes, que fazem parte da Copa Verde?

Você poderá ficar sabendo de mais projetos que os dirigentes da Copa Verde estão anunciando para os próximos meses.

Saiba mais sobre eles aqui com a equipe BETS.

Compartilhe esse conteudo