Introdução

Nome completo: Jan Bert Lieve Vertonghen

Data de nascimento: 24 de abril de 1987 (34 anos)

Altura: 1,89m

Posição: zagueiro

Clube mais importante onde jogou: Ajax

Maior feito: terceiro lugar com a seleção belga na Copa do Mundo

Carreira

Formado nas categorias de base do Ajax, Jan Vertonghen desde cedo se revelou um bom zagueiro, que também podia atuar no meio campo caso fosse preciso. Mais tarde na carreira, ele jogaria também de lateral-esquerdo, principalmente na seleção.

Ele estreou no clube holandês em 2006, mas na temporada seguinte foi emprestado ao RKC Waalwijk para ganhar experiência. Todavia, não evitou o rebaixamento do novo clube.

Em 2007-08, voltou ao Ajax, para o deleite de Johan Cruyff, admirador de seu futebol. No entanto, lesões e a forte concorrência com os titulares Heitinga e Vermaelen davam pouco espaço para o jovem belga jogar.

Somente na temporada seguinte, quando Heitinga se transferiu para o Atlético de Madrid, é que Vertonghen assumiu o posto de titular. Com Martin Jol no comando, sua importância na equipe aumentou, sendo louvado também pelos fãs. Na sua última temporada, já usava a braçadeira de capitão, sob o comando de Frank de Boer.

Quando deixou o Ajax após 6 temporadas, Vertonghen tinha 220 partidas e 28 gols, além de dois nacionais (Eredivisie) e duas Copas dos Países Baixos.

A ida para a Inglaterra

Comprado pelo Tottenham Hotspur por 12 milhões de euros em julho de 2012, Jan Vertonghen finalmente se transferiu para a Premier League. Os dirigentes em White Hart Lane passaram toda a temporada de olho no zagueiro, visto como substituto ideal para os experientes Ryan Nelsen e Ledley King, antigo capitão, que saíram do clube.

O zagueiro se despedindo do time inglês Tottenham. (Créditos da imagem: https://www.futebolnaveia.com.br/jan-vertonghen-se-despede-do-tottenham/

O zagueirão belga faria 8 temporadas completas no Tottenham, com 315 partidas e 12 gols. O seu melhor ano pode ter sido em 2018, quando foi eleito o melhor jogador do clube.

Sua trajetória na primeira temporada também foi muito boa. Ele foi eleito jogador do mês de março de 2013, além de ter ido para o time da temporada, na escolha do sindicato de jogadores, fazendo parte da defesa junto com Rio Ferdinand.

Em setembro do mesmo ano, ele protagonizou um lance insólito, quando acabou puxando o calção de Nicklas Helenius, do Aston Villa, deixando o atacante de cueca em campo. Contudo, no ano seguinte, com a chegada de Mauricio Pochettino, Vertonghen foi para a reserva muitas vezes no início.

O belga reconquistou seu espaço, formando o miolo de zaga com o argentino Federico Fazio, deixando o francês Younès Kaboul no banco de reservas. Fazio e Vertonghen engataram uma grande sequência de vitórias em 15 partidas: foram 11 vitórias e apenas 1 derrota.

O bom desempenho no fim da temporada conduziu o Tottenham à final da Copa da Liga. Mas o time de Pochettino foi derrotado em Wembley para o Chelsea por 2 a 0.

No ano seguinte, Vertonghen formaria dupla com seu compatriota Toby Alderweireld. Eles tiveram a melhor defesa da competição, com apenas 35 gols tomados, empatados com o United.

Mas o seu grande momento viria na temporada 2018-19, quando o Tottenham chegou à final da Champions League. Mesmo tendo machucado a cabeça, Vertonghen jogou com máscara de proteção a semifinal contra o City, quando Lucas Moura fez 2 gols para classificar os Spurs para a decisão contra o Liverpool.

Mais tarde, Vertonghen confessou que ficou com tonturas e dores de cabeça por mais nove meses, mas seguiu jogando da mesma maneira. Ele jogou no Tottenham até o fim de seu contrato, na temporada 2019-20.

O fim de carreira no Benfica

Em agosto de 2020, o Benfica firmou um acordo para ter o zagueiro belga por 3 temporadas. Com muita expectativa sob o comando de Jorge Jesus, além de um orçamento absurdo para os padrões português, o Benfica naufragou, terminando em terceiro lugar da liga nacional, sem levantar nenhum título (perdeu a Taça de Portugal para o Braga).

Na atual temporada, foi vice também da Taça da Liga. No total, são 81 partidas com a camisa das Águias, marcando apenas um gol.

No comando da defesa do Benfica contra o Arsenal: fãs do Tottenham gostaram.(Créditos da imagem: https://www.football.london/tottenham-hotspur-fc/news/tottenham-jan-vertonghen-arsenal-benfica-19876316)

Seleção belga

Pela seleção belga, Vertonghen era presença desde as categorias de base. A estreia no time principal aconteceu em 2007, nas Eliminatórias para a Eurocopa de 2008. Neste ano, o zagueiro fez parte da campanha belga que terminou com o quarto lugar nos Jogos Olímpicos de Pequim, na China. A titularidade viria apenas nas Eliminatórias para a Copa do Mundo da África do Sul.

Vertonghen muitas vezes jogava de lateral esquerdo, fazendo companhia a Vincent Kompany (do Manchester City). Ele fez uma Copa do Mundo atribulada aqui no Brasil. Começando como titular, fez um pênalti na estreia. Foi mandado para o banco, mas voltou por conta da expulsão de outro zagueiro na segunda partida. E na terceira já era o capitão da seleção. No fim, a Bélgica caiu para a Argentina nas quartas-de-final, por 1 a 0, em Brasília.

O zagueirão da famosa geração belga em ação na Copa do Mundo de 2018. (Créditos da imagem: https://www.lance.com.br/futebol-internacional/internazionale-quer-vertonghen-custo-zero-diz-imprensa-inglesa.html

Na Eurocopa de 2016, o zagueiro sofreu com um rompimento do ligamento, bem no treinamento antes do duelo decisivo nas quartas contra o País de Gales (a Bélgica acabou sendo eliminada).

Dois anos mais tarde, na Rússia, Vertonghen faria melhor figura na Copa do Mundo, levando a Bélgica a um incrível terceiro lugar. O zagueiro foi vital nesta campanha, quando marcou o primeiro gol da grande remontada nas oitavas de final sobre o Japão. A Bélgica perdia por 2 a 0 até quase os 25 minutos da segunda etapa: Vertonghen abriu o caminho para a virada.

Nas quartas, a Bélgica superou o Brasil de Tite e Neymar, parando apenas para a França na semifinal. Na disputa pelo terceiro lugar, bateu a Inglaterra por 2 a 0.

O zagueiro recebe a faixa de capitão da própria mãe, quando completa 100 partidas pela seleção da Bélgica; a primeira foi contra Portugal, e a centésima também, 11 anos depois. (Créditos da imagem: https://twitter.com/JanVertonghen/status/1003017225966678016

Ao todo, são 136 partidas com a camisa belga, marcando 9 gols.

Compartilhe esse conteudo