Conheça um pouco mais sobre o time de futebol que disputa a Ekstraklasa.

O Pogoń Szczecin é um clube de futebol polonês, que disputa a Ekstraklasa. O jogador Jean Carlos atualmente joga no time como meio-campista. Esse evento contra o Zagłębie Lubin foi marcado por fortes emoções, quando um torcedor pediu sua namorada em casamento e toda a torcida o apoiou. Fonte: sport.interia.pl.

O clube de futebol polonês foi duas vezes vice-campeão da Polônia e três vezes finalista da Copa da Polônia, fundado em 1948 o clube carrega muita história e atualmente é a casa de um brasileiro, Jean Carlos, meio-campista.

Jean se desenvolveu como base no Real Madrid, começou a ganhar destaque no time e foi chamado para defender a seleção brasileira no Mundial sub-20 em 2015. Apesar de certo reconhecimento no meio futebolístico, Jean ainda enfrenta problemas para ver sua carreira decolar no futebol europeu.

Jean Carlos conseguiu a oportunidade de se desenvolver na base do real Madrid. Entretanto, mesmo com sua boa atuação na seleção brasileira sub-20, ele não foi selecionado para a equipe principal, que na época contava com nome como Cristiano Ronaldo. Atualmente, o jogador foi contratado pelo Pogoń Szczecin. Fonte: pilkarskiswiat.com

Entretanto, o Pogoń Szczecin acredita na determinação e no talento do brasileiro, que pode atuar no time como meio-campista ou atacante. O chefe da divisão de esportes do Pogoń, Dariusz Adamczuk diz que o jogador é talentoso e universal e que se adapta rápido, a equipe acredita no potencial do brasileiro.

Conheça mais sobre a história do time polonês

O clube esportivo foi fundado em 1948, com o nome de Sztorm Sports Club, tendo como primeiras seções o futebol e o boxe. Fonte: pogonszczecin.pl.

Em 1949, os clubes sindicais se uniram em apenas um só, o KS Zwiazkowiec. Contudo, essa união não durou muito tempo, porque em 1950 a união foi dissolvida dando lugar ao Kolejarz Szczecin Sports Club.

Em 1951, a equipe chegou a vencer a competição da classe A, mas não passou dos playoffs, isso porque, um jogador da equipe jogou sem autorização. No ano de 1955, o Kolejarz já mudou seu nome para o conhecido atualmente Pogoń Sports Club.

O ano de 1957, parecia ser destinado à glória da equipe, com Florian Krygier na liderança da equipe ela se tornou vice-campeã da Liga Inter-Voivodias, já nos playoffs da 2ª liga ficou em primeiro lugar. Em consequência em 1958, ficou com o primeiro lugar do grupo norte, resultando em uma promoção para a 1ª liga.

E mais, o feito de não ter perdido um único jogo naquela temporada, feito este que nunca mais se repetiu neste nível de competição. Parecia que a equipe havia estreado realmente com o pé direito.  

Ocorre que com o alto nível na 1ª liga, em 1959 o clube caiu para a 2ª liga. Todavia, o time investiu em novos talentos e perspectivavas e em 1962 voltou a 1ª liga. Já em 1984, foi a vez do time subir ao pódio pela primeira vez.

Na temporada de 2020/21, o Pogoń foi líder na metade do torneio, mas como a campanha da equipe na primavera não foi satisfatória a equipe conquistou uma medalha de bronze. Apesar de ter a melhor defesa do campeonato, o ataque deixou a desejar. Fonte: sport.onet.pl.


Na competição da UEFA, o Pogoń, treinado na época por Eugeniusz Ksol, subiu ao pódio para receber o prêmio de terceiro lugar, mas o ano de destaque da equipe foi em 1987, quando a equipe se tornou vice-campeã da Polônia.

Ao que parece a equipe não conseguiu manter a temporada de boa sorte, a Autoridade Portuária de Szczecin decidiu que não iria mais financiar o time, a equipe teve então que sair em busca de patrocínios para continuar funcionando.

No meio dessa busca, em 2001 a equipe conquistou o segundo vice-campeonato polonês. Mas os problemas não desapareceram, o terreno que havia sido prometido ao empresário Sabri Bekdas, em troca de investimento no clube, não foi arrendado pelas autoridades. Bekdas retirou o patrocínio deixando a equipe com dívidas enormes.

O clube sem patrocínio, sem pessoal e com disputas com o governo, não obteve licença e deixou formalmente de existir em 2022. Mas em 2003 um empresário obteve os direitos sobre o nome, cores, mascote e tradições.

O clube obteve alguns bons placares, mas não satisfatório o suficiente. Assim, em 2006, Antoni Ptak, que não estava satisfeito com os resultados da equipe na Ekstraklasa, resolveu vender a maioria dos jogadores, colocando seu filho, Dawid Ptak para buscar jogadores brasileiros.

Com isso o Pogoń se tornou o único clube não brasileiro no mundo composto por quase 100% dos jogadores brasileiros. Para que a equipe avançasse na liga, Ptak construiu um centro de treinamento, o problema é que o centro ficava a quase 500 quilômetros de Szczecin, a equipe tinha que se deslocar quando tinha jogos em casa.

O clube acabou se envolvendo em escândalos de corrupção com relação às partidas de 2002 a 2005, uma das pessoas acusadas no escândalo e condenadas foi o filho de Antoni Ptak. O clube foi vendido a dois empresários.

Nesse passo, já na temporada de 2019, o clube estava entre os líderes da liga na primeira parte do campeonato, mas quando os jogos foram interrompidos pela pandemia do Covid-19, o presidente atual da equipe Jarosław Mroczek, foi acusado de enfraquecer o time, pois estava vendendo os jogadores.

Jarosław Mroczek disse que essa era a maneira menos arriscada de obter fundos, transferindo os jogadores, o que acabou pegando mal na mídia, entre os torcedores e até mesmo integrantes da equipe. Justamente por essa fala a equipe acabou perdendo um importante patrocinador.

Na temporada atual, a equipe segue na tentativa de lançar seu nome nas competições europeias, e para isso vem investindo em talentos brasileiros e em táticas de melhorias da equipe.

Se você quiser saber mais notícias sobre o mundo dos esportes, acesse o blog do Bets. Aqui você encontra notícias sobre a equipe do seu coração e curiosidades sobre as demais equipes, de diversas categorias esportivas.






Compartilhe esse conteudo