Localizado em Pafos, no Chipre, o Pafos FC é um time local que, atualmente, disputa o Campeonato Cipriota de Futebol. A agremiação conta com quatro brasileiros em seu elenco, mas, ao longo deste conteúdo, chegaremos às características de cada um deles.

Fundado pela fusão entre AEK Kouklia e AEP Paphos, o Pafos FC é costumeiramente marcado como um dos times que melhor buscam um local de destaque em um dos mais importantes campeonatos de futebol da ilha de Chipre.

Atualmente, o Campeonato Cipriota de Futebol possui 14 clubes em sua disputa. O formato da competição é o tradicional “todas contra todos”, em turno e returno, totalizando 26 jogos para cada equipe ao longo da temporada.

Para efeito de comparação, o Campeonato Brasileiro exige que seus participantes disputem 38 partidas por temporada, podendo este número, ao todo, passar da casa dos 80 jogos ao longo da temporada, nos casos em que os times chegam às finais dos principais torneios do país.

Voltando às 26 rodadas do Campeonato Cipriota, se faz preciso destacar que, ao término delas, a equipe com maior pontuação é declarada campeã.

Além dela, as três últimas colocadas são rebaixadas de patamar, sendo igualmente substituídas pelas participantes do pódio da Segunda Divisão daquele ano.

Casa do Pafos FC: Stelios Kyriakides

Fundado em 2014, o Pafos FC, que carrega um rosto masculino em seu escudo, manda seus jogos no Estádio Stelios Kyriakides, que possui capacidade para 8.500 torcedores.

Grupo de pessoas lado a lado com celular na mão

Descrição gerada automaticamente com confiança baixa
Jogando em casa, atletas do Pafos FC saúdam a torcida (Foto: Divulgação / Pafos FC)

Ao longo da disputa do Campeonato Cipriota de Futebol, por exemplo, são poucos os rivais que vão até o estádio e não se apavoram com a pressão exercida pela torcida local.

Embora pouco populoso, o Chipre tem uma característica interessante: boa parte de seus moradores é apaixonada por futebol.

Trem soltando fumaça e fogo

Descrição gerada automaticamente com confiança média
Torcida do Pafos FC faz festa na entrada do time em campoo (Foto: Divulgação / Pafos FC)

Mais do que isso, boa parte deles é apaixonada pelo Pafos FC, que fica na parte grega da disputa.

Parte grega x parte turca?

Uma das maiores curiosidades acerca do Campeonato Cipriota de Futebol trata da localização de seus participantes.

Para sermos mais precisos, quatro deles estão naquela que é popularmente conhecida como “parte turca”. Em contrapartida, são nove agremiações do lado da “parte grega”.

Compõem a parte turca equipes como: Anorthosis Famagusta, Ermis Aradippou, Ethnikos Achna e Nea Salamis Famagusta. Os dois primeiros e o último da lista são de Famagusta mesmo. Já o segundo é de Aradippou, Larnaca.

Além do Enosis Neon Paralimni, que fica exatamente em Paralimni, não se enquadrando em nenhum dos lados, existem outros nove times integrantes da chamada “parte grega” da competição.

São eles: AC Omonia, Pafos FC, AEL FC, APEP Pitsilia, APOEL FC, Apollo Limassol, APOP kinyras Peyias FC, Aris Limassol e Doxa Katokopia.

Além de Pafos, que abriga dois dos times mencionados, Nicósia e Limassol também fazem parte desta lista.

Vaga na UEFA Champions League

O vencedor do Campeonato Cipriota de Futebol, além do montante em dinheiro, também carrega consigo uma oportunidade de ouro: a chance de disputar o torneio mais badalado do mundo, a Liga dos Campeões da Europa, competição que também é chamada de UEFA Champions League.

Para sermos mais precisos, o primeiro colocado do Cipriota ganha uma vaga na fase classificatória do torneio.

Por sua vez, o vice-campeão ganha uma vaga direta na primeira fase classificatória da Liga Europa da UEFA, que se assemelha à Sul-Americana em solo brasileiro. O campeão também ganha esta mesma chance.

Aílton, Talys...os brasileiros do Pafos FC

Composto atualmente por 34 atletas, o plantel do Pafos FC conta com quatro brasileiros.

Posição por posição, o primeiro deles é o lateral-esquerdo Aílton. Com 26 nos de idade, faixa considerada ideal para a evolução de um jogador dentro de campo, o atleta tem um passe estipulado em 600 mil euros.

Veloz, além de consciente defensivamente, Aílton é um dos destaques do Pafos FC. Canhoto dos bons, ele é daqueles jogadores que, com facilidade, brigariam por uma posição nos clubes de ponta do futebol brasileiro.

O segundo brazuca do time é o também lateral-esquerdo Talys. Mais novo que o concorrente por ter nascido no ano de 1999, ele é considerado uma promessa do time que joga o Campeonato Cipriota. Seu passe pesa cerca de um terço do de Aílton, mas ainda assim os dois protagonizam sadias disputas pela posição.

Talys comemorando a vitória junto com seus companheiros de equipe (Foto: Divulgação / Instagram Pafos FC)

Com dupla nacionalidade, já que também é português, o ponta-esquerda Douglas Aurélio, de apenas 22 anos, é o terceiro brasileiro de nosso ranking. Ele defende as cores do Pafos FC e, embora tenha um passe considerado pequeno para os patamares europeus, possui muito talento e pode crescer profissionalmente.

Habilidoso e considerado versátil por chutar bem com as duas pernas, Douglas Aurélio tem conseguido entrar em algumas partidas e dar assistências precisas ao último brasileiro de nosso rol.

Destaques do time

Trata-se de Jairo da Silva, centroavante de 29 anos. Nascido em 1992, o atleta é considerado um dos mais caros do atual plantel do Pafos FC.

Só isso representa a fortaleza de seu futebol perante todos os demais atacantes e centroavantes da equipe. Alto e de forte presença na área, Jairo, como é mais conhecido, tem desfilado um futebol de altíssima qualidade no Chipre.

Os quatro, juntamente a outros nomes de maior peso, como Gian Franco Salerno, que é considerado argentino e italiano por também possuir dupla nacionalidade, têm conseguido elevar o patamar do Pafos FC a outro nível no sentido de ajudar a manter o clube na elite do futebol local sem precisar sofrer grandes sustos.

Um esloveno no comando

Darko Milanic, comandante técnico do Pafos FC, é um dos principais responsáveis por colocar este time para jogar, e jogar bem, dentro e fora de seus domínios. Dono da licença UEFA PRO, ele, que é adepto do 4-2-3-1, possui um estilo de jogo bem definido.

Grupo de pessoas em campo de futebol

Descrição gerada automaticamente
Elenco comandado pelo esloveno tem uma dura missão pela frente (Foto: Divulgação / Pafos FC)

Com 54 anos, o profissional possui uma média de dois anos como treinador de futebol.

Ele tem contrato assinado com o Pafos FC até o final de maio de 2023. Ou seja, tempo não deverá faltar para ele expor suas estratégias e faça do Pafos FC um clube ainda mais vencedor. Veremos!

Compartilhe esse conteudo