Além da grande tradição no futebol romeno, a equipe já revelou o treinador Mircea Lucescu para o esporte mundial

Um dos times de maior tradição na Romênia, o Dinamo Bucuresti é uma equipe com sede na capital do país, e já obteve diversas conquistas nacionais ao longo de sua história. Além disso, é o time romeno a ir mais longe em uma competição continental.

O clube dono de 18 títulos da Liga Romena de Futebol, obteve êxito e venceu o maior torneio nacional nas temporadas de 1955, 1961/62, 1962/63, 1963/64, 1964/65, 1970/71, 1972/73, 1974/75, 1976/77, 1981/82, 1982/83, 1983/84, 1989/90, 1991/92, 1999/2000, 2001/02, 2003/04 e 2006/07.

Estádio de futebol

Descrição gerada automaticamente
Festa da torcida. Foto: Noix influencer

Além do alto número de conquistas, o clube fundado em 1948 tem na sua trajetória no futebol romeno, 20 vice-campeonatos da Liga nacional, e 13 títulos da Copa da Romênia, nas temporadas de 1958/59, 1963/64, 1967/68, 1981/82, 1983/84, 1985/86, 1989/90, 1999/2000, 2000/01, 2002/03, 2003/04, 2004/05 e 2011/12.

Porém, foi na UEFA Champions League, que o time romeno faria história e marcaria de vez seu nome como uma das maiores equipes do futebol local, ao chegar na fase semifinal da competição continental na temporada 1983/84.

O histórico time do Dinamo na semi da Champions

A temporada 1983/84, mostrava uma das grandes equipes da história do Dinamo Bucuresti. O time que havia sido campeão romeno na edição anterior da liga nacional, vinha confiante e ciente de seu potencial.

Mas ninguém poderia esperar o que aquela temporada guardaria para o time romeno. No início da disputa da Champions, os dois primeiros jogos contra o Kuusysi (Finlândia). A vitória na casa do rival, deu tranquilidade ao Dinamo, que venceu o jogo da volta também.

Multidão de pessoas

Descrição gerada automaticamente
Torcida do time faz a festa. Foto: Be Soccer

Na ida, 1 a 0. Na volta, 3 a 0. Na sequência, um time de tradição maior no torneio. Os alemães do Hamburgo seriam os adversários do time da Romênia. O Hamburgo, por curiosidade, havia se classificado por conta de W.O., contra o time do Vllaznia (Albânia).

Em dois jogos emocionantes, e repleto de boas jogadas, o Dinamo fez valer o primeiro jogo em casa. A vitória por 3 a 0, deu uma boa vantagem sob os alemães, que iriam pressionados a buscar uma virada épica em seu estádio.

Grupo de pessoas na grama posando para foto

Descrição gerada automaticamente
Jogadores do Dinamo da época em posição para a foto oficial. Foto: Wikimedia

No jogo da volta, mesmo com dois gols do Hamburgo, o Dinamo soube se portar, e não só aguentou a pressão dos alemães, como virou o placar e anotou o 3 a 2 no marcador. Depois do sufoco com o jogo da volta com os alemães, dois jogos emocionantes contra os turcos do Dinamo Minsk.

O primeiro, disputado na Turquia, teve o Minsk abrindo o marcador, e o Bucuresti empatando no decorrer do jogo. Depois, o jogo em casa, com a torcida romena inflamada, o Dinamo Bucuresti foi o grande vencedor e levou a vaga depois de 1 a 0 no tempo normal.

Para a próxima fase, o time do Dinamo brigaria bastante pela classificação, mas perde ela em dois jogos empolgantes com o Liverpool (Inglaterra). O primeiro, uma derrota para os ingleses em Anfield, estádio do Liverpool, por 1 a 0.

No jogo da volta, outro resultado ruim para os romenos, que perderam por 2 a 1 em casa, e acabaram não conseguindo avançar à grande decisão, mas deixou a trajetória do time romeno marcada na história do esporte local.

Além das conquistas e ótimos campanhas, o Dinamo revelou um grande treinador

Mircea Lucescu é um técnico romeno que teve boas passagens por grandes times europeus. O início das vitórias em sua carreira, foram comandando o Dinamo Bucareste. Técnico do clube de 1985 a 1990, o romeno se destacou depois na Internazionale (Itália) e Besiktas (Turquia), antes de chegar ao clube em que teve seu melhor trabalho: o Shakhtar Donetsk da Ucrânia.

Além de um grande treinador, o comandante romeno, por curiosidade, tinha um fácil trato com os jogadores brasileiros. Como gostava do estilo de jogo do Brasil, Mircea passou a levar cada vez mais atletas para seu time na Ucrânia.

Lucescu é o responsável por uma época dourada da história do Shakhtar. O técnico que tinha na equipe recheada de brasileiros, como o lateral direito Ilsinho, o volante Fernandinho, os meias Jadson e Willian, além do centroavante Luiz Adriano, montava seu time para o ataque.

Com jogadores que viriam a se tornar estrelas em outros clubes do cenário europeu, o time comandado por Lucescu teve na temporada 2008/09, o auge da sua trajetória como técnico da equipe ucraniana.

Campeão da Copa da UEFA daquele ano, o time era o grande destaque da Ucrânia, e um dos melhores times do cenário europeu. Na final, o Shakhtar foi para a partida com a seguinte escalação: Pyatov; Srna, Kucher, Chyhrynskiy e Rat; Fernandinho, Lewandowski e Jádson; Ilsinho, Willian e Luiz Adriano.

Homem com roupa laranja

Descrição gerada automaticamente com confiança baixa
Jogadores do Shakhtar comemoram título da Copa da UEFA. Foto: Twitter

O adversário do Shakhtar era o Werder Bremen (Alemanha), que apostava em Ozil para o seu grande destaque individual daquela grande final. Porém, foi um brasileiro que brilhou aquele dia: Willian.

Na época com 19 anos, o meia contratado do Corinthians, ajudou o time a bater os alemães na grande decisão, dando duas assistências. Os gols da partida foram marcados por Luiz Adriano aos 25 minutos do primeiro tempo, enquanto Jadson marcaria o da vitória, já com sete minutos da prorrogação.

A vitória na final, pelo placar de 2 a 1, sacramentou o maior título da história do Shakhtar até hoje. Dali em diante, Lucescu permaneceu no clube ucraniano até o ano de 2016. Ao final da temporada europeia, o técnico pediu seu desligamento do time, e deu lugar ao português Luís Castro.

Quer ficar ligado em tudo o que rola no futebol da Romênia? Aqui no Bets, você não perde nenhum lance!

Compartilhe esse conteudo