Meia holandês do Barcelona deve custar 75 milhões de euros aos cofres dos Red Devils, que buscam fortalecer o elenco

Nova temporada, novas ideias. E o novo manager do Manchester United, o holandês Erik Ten Hag busca num compatriota - o meia Frenkie de Jong - o seu apoio para dar início à prometida reformulação em Old Trafford. Segundo as últimas informações das mídias inglesas e espanholas, o United pretende investir a espantosa cifra de 75 milhões de euros para trazer o jogador a Manchester.

O meia holandês, que também joga pela seleção de seu país, é disputado pelos dois rivais de Manchester: United e City seguem na cola do jogador. Crédito da imagem: https://twitter.com/FabrizioRomano/status/1538560137429934086/photo/1

Frenkie de Jong vale tudo isso?

Vale lembrar que esta transferência tem sido comentada há meses. O nome de Frenkie de Jong, inclusive, já foi ligado ao rival Manchester City. O jogador holandês dá preferência a ir para um clube que dispute a Champions League - o Manchester United vai jogar apenas a Liga Europa da UEFA na próxima temporada. Além disso, a negociação entre Bernardo Silva e Barcelona pode incluir de Jong na jogada.

Assim, os dois clubes firmariam uma espécie de venda casada entre os dois jogadores. No entanto, ainda não está certo de que isso vá acontecer.

Da mesma forma, ainda notícias de diários britânicos dão conta de que o Barcelona deseja pedir ainda mais por Frenkie de Jong: no mínimo, 80 milhões de euros, sem contar cláusulas variáveis de transferência.

Portanto, são 5 milhões de diferença entre o que o United oferece e o que os catalães querem receber. Desse modo, não há certeza sobre o destino do talentoso meia holandês, que jamais rendeu tudo o que se esperava dele no Camp Nou.

Erik Ten Hag acredita que o compatriota pode ser a peça chave para fazer o United voltar a brigar por títulos, seja em âmbito nacional, seja em âmbito europeu. Resta agora aguardar a definição entre clubes e jogador.

Por fim, para um meia, de Jong possui pouquíssimos gols. Foram apenas 5 a serviço do Ajax, onde jogou de 2016 a 2019, e mais 3 pelo Barça, onde está desde o meio de 2019. Ele vestiu a camisa catalã por 59 vezes, um número baixo, já que passou muito tempo contundido. As lesões, aliás, são uma constante em sua carreira: em seu país natal, ele já ficou cerca de 330 dias no estaleiro.

Compartilhe esse conteudo