Os Reds derrotaram o lanterna Burnley, fora de casa, por 1 a 0, com gol do brasileiro Fabinho. Time agora foca suas atenções no confronto contra a Inter de Milão, pelo primeiro jogo das oitavas de final da competição europeia.

O Liverpool visitou neste domingo (13) o último colocado da Premier League, no estádio Turf Moor. A diferença na tabela, no entanto, não significou vida fácil aos Reds. Segundo colocado da competição, o time de Jurgen Klopp teve grandes dificuldades durante e partida e contou com o brilho de brasileiros para garantir a vitória.

O gol marcado por Fabinho e as importantes defesas de Alisson mantiveram a equipe na briga pela taça. Burnley adotou uma postura ofensiva desde o início do jogo, abusando de lançamentos. Alisson, sempre bem posicionado, evitou diversas vezes que a bola chegasse e foi decisivo quando foi exigido.

Aos 39 do primeiro tempo, Alexander Arnold cobrou escanteio e Fabinho apareceu no meio de muitos jogadores do Burnley, dentro da pequena área, para empurrar a bola para dentro do gol. O volante brasileiro vive fase artilheira, foi o quinto gol nos últimos 7 jogos.

https://www.gazetaesportiva.com/wp-content/uploads/imagem/2019/03/03/000_1E61GK-1024x681.jpg
Fabinho é titular absoluto e peça fundamental no esquema de Klopp. Foto: Oli SCARFF / AFP


No segundo tempo, entretanto, o ímpeto do time da casa diminuiu e o Liverpool foi capaz de controlar o jogo e segurar o resultado até o apito final. Com a vitória, o time se consolida na segunda posição da competição, mas ainda distante do líder City.

Os Reds chegaram aos 54 pontos, 9 a menos que a equipe de Pep Guardiola. O Burnley conta com apenas 14 pontos em 21 jogos e busca resultados melhores para fugir do rebaixamento.

Champions League

Na quarta-feira, o time de Klopp medirá forças contra a Inter de Milão, no estádio Giuseppe Meazza. Se a vitória pelo placar mínimo não gera grandes empolgações, o time italiano também não chegará ao confronto com um resultado que aumente as expectativas. O time empatou por 1 a 1 com o Napoli, fora de casa, no último sábado (12).

ctv-xqe-nap-x-inz
O desempenho da equipe italiana contra o Napoli não empolgou os torcedores antes do duelo decisivo contra o Liverpool. Foto: Alberto PIZZOLI / AFP

A equipe de Milão, curiosamente, também é a segunda colocada de sua liga. São 54 pontos em 24 jogos, apenas 1 a menos que o líder Milan, que conta com um jogo a mais. Situação muito mais favorável na busca do título se comparada à perseguição dos Reds ao Manchester City.

Conhecida pela estabilidade defensiva dos times italianos, a Inter tem a segunda melhor defesa da Série A, com 20 gols sofridos. O Napoli sofreu apenas 17. Nos últimos cinco jogos, no entanto, a equipe só não foi vazada em uma oportunidade.

Esse retrospecto recente não gera grandes empolgações para o torcedor italiano, pois enfrentará, na quarta-feira, o melhor ataque da Premier League, com 61 gols marcados desde o início da competição.

Salah, Mané e a Copa Africana

Após quase um mês fora defendendo suas seleções na Copa Africana de Nações, os dois principais jogadores do ataque dos Reds estão de volta para reforçar o time no restante da temporada.

O torneio já gerava muito debate em Anfield mesmo muito antes de começar. O técnico Jurgen Klopp sempre se manifestou contrário à liberação de seus dois principais jogadores exatamente no meio da temporada, por um período tão longo.

https://i0.wp.com/trivela.com.br/wp-content/uploads/2022/02/salah-mane%CC%81.jpg?fit=1920%2C1080&ssl=1
A ausência de dois titulares do ataque por cerca de 1 mês gerou dor de cabeças a Klopp. Foto: Shaun Botterill / Getty Images / One Football

Geralmente, competições desse tamanho são disputadas após o fim da maioria das ligas europeias, para evitar exatamente que times sejam prejudicados durante a temporada pela ausência de seus jogadores. Assim ocorre com a Eurocopa e a Copa América.

Sadio Mané é camisa 10 de uma boa geração senegalesa, que tem como destaques ainda o talentoso goleiro Edouard Mendy, eleito melhor do mundo pela FIFA e jogador do Chelsea, e o meio-campista Idrissa Gueye, do PSG.

Mendy foi titular pela equipe inglesa na conquista do Mundial de Clubes na final contra o Palmeiras. Por outro lado, Mohamed Salah é o praticamente o único destaque da seleção do Egito, depositando no craque boa parte da responsabilidade.

Para azar de Klopp, as finalistas da última edição foram exatamente as seleções defendidas pelos atacantes do Liverpool. Decidido nos pênaltis, o troféu ficou com o Senegal, e Mané foi de “vilão a herói” na final.

O camisa 10 desperdiçou uma cobrança de pênalti, ainda no tempo normal. Entretanto, o jogador não fugiu da responsabilidade e converteu a última cobrança da série de cobranças após o final do jogo e ajudou a conquistar o primeiro título da Copa para seu país.

Senegal x Egito - Mané
Mané foi eleito o melhor jogador da Copa Africana de Nações. Foto: CHARLY TRIBALLEAU / AFP

Como retribuição por seu desempenho, Sadio Mané será homenageado em sua cidade natal. O prefeito de Sedhiou disse que um estádio local terá o nome do craque.

Compartilhe esse conteudo