É simplesmente impossível citar a história do KRC Mechelen, um dos clubes mais tradicionais da Bélgica, e não retornar aos anos 50. O clube está localizado na província de Antuérpia sendo um eterno rival do KV Mechelen.

Mas por que ele é considerado o time que fez história nos anos 50? Simplesmente porque foi na temporada de 1951/1952 que a equipe conseguiu sua melhor posição na primeira divisão do futebol nacional: naquela oportunidade, o KRC terminou na vice-liderança da competição.

Jogo entre KRC Mechelen contra o Racing em 1988 - (Foto: Divulgação/KRC Mechelen)

Dois anos depois, em 1954, o time chegou à final da Copa da Bélgica. Se o passado é motivo de orgulho, as mesmas palavras não podem ser aplicadas ao presente do clube.

Depois de cair no sistema da liga de futebol belga de maneira sucessiva desde 2015, o KRC Mechelen não vive um bom momento.

Na temporada de 2017/2018, por exemplo, o KRC Mechelen disputou a Liga Provincial da Bélgica pela primeira vez depois de 1906. Isso exemplifica de forma clara o mal momento vivido pela instituição.

Sua casa é antiga

Datada de 1923, a construção do Oscar Vankesbeeckstadion, casa do KRC Mechelen, leva este nome por ser justamente este um dos mais emblemáticos ex-presidentes do clube. Nascido em 1886, mas falecido em 1943, Oscar era um político liberal flamengo.

Estádio possui uma hostilidade diferenciada (Foto: Divulgação/KRC Mechelen)

Atualmente, a capacidade do estádio permite a acomodação de até 6.123 torcedores. Considerado baixo para os índices brasileiros, o volume de pessoas permite que a mais absoluta pressão seja imposta aos adversários que visitam o KRC.

Localizado a pouco menos de uma milha de distância do estádio de seu maior rival, o KV Mechelen, tem sua casa situada ao norte do centro da cidade de Mechelen. Mais precisamente, ele fica sobre o rio Dijle, um dos mais conhecidos da região.

Pessoas em estação de trem

Descrição gerada automaticamente com confiança média
Torcida consegue acompanhar o time de perto e o estádio vira um caldeirão em dia de jogos (Foto: Extreme Football Tourism)

Uma torcida igualmente histórica

O fato de ter sido fundado no início do século passado faz com que o KRC Mechelen tenha uma torcida igualmente histórica.

Forjada nas arquibancadas de concreto, que são tão tradicionais quanto as camisas branca e verde do clube, mantos estes que em muito se assemelham aos uniformes do Real Bétis, da Espanha, a torcida do KRC Mechelen é apaixonada e marca presença.

Torcida sempre marca presença nos jogos do KRC Mechelen - Foto: Reprodução/Flickr KRC Mechelen)

Aliás, é possível afirmar que os adeptos do time são apaixonados, sim, mas igualmente sofredores. Por que sofredores? Porque, entre alguns detalhes, o clube nunca conseguiu se sagrar campeão da primeira divisão do futebol belga. Isso, até hoje, joga contra. E pelo visto a conquista está longe de acontecer.

Den Racing, De Racers...

Entre os apelidos que melhor caracterizam o KRC Mechelen, dois chamam a atenção. Um deles é o Den Racing, nome que tem preposição holandesa, mas é belga.

O outro é De Racers. Ambos são pertinentes às formas mais fáceis de se fazer menção ao clube que tem um escudo com as cores verde e branco como predominantes. Uma coroa também é exposta.

Fundado em 1904, o KRC Mechelen, nos dias de hoje, disputa a terceira divisão belga. Na atual temporada, o clube ocupa a nona colocação, que é considerada intermediária para os padrões locais.

Mescla entre juventude e experiência

Assim como acontece com alguns times brasileiros, o KRC Mechelen também tem formado seus plantéis e elencos com base na mescla entre juventude e experiência. A prova disso fica a cargo de alguns de seus jogadores, como os defensores Robbe Berben e Willem Loman.

O primeiro tem apenas 21 anos. O segundo, um ano a mais, 22. Ambos representam a jovialidade característica de praticamente qualquer time campeão.

A partir do momento que isso se entrelaça com a experiência de um jogador mais “cascudo”, como é o caso do atacante Dries Ventose, de 32 anos, resulta-se no casamento dos sonhos.

Soma-se a isso o fato de a média de idade do grupo não passar dos 26 anos, o que é extremamente benéfico, além de um peso abaixo dos 70 kg, e está feito o jogo. Pra cima deles!

Elenco preparado para buscar resultados melhores (Foto: Divulgação/Flickr KRC Mechelen)

Curiosidades recentes sobre o KRC Mechelen

Com a história sendo contada lá em cima, é chegada a hora de falarmos um pouco a respeito das passagens recentes do KRC Mechelen. Depois do momento em que o clube caiu para a segunda divisão, raramente ele retornou à divisão de elite do futebol belga.

Isso, claro, acabou fazendo com que o valor de mercado do time fosse diminuído quase que na mesma proporção dos desastres dentro de campo. Mercadologicamente falando, o dado também acabou afetando, e ainda afeta, o poder de patrocínio da equipe.

Indiretamente isso até faz com que o uniforme do KRC Mechelen fique mais “limpo”, mas convenhamos: o que fazer com um clube que quase que literalmente “pena” para pagar as contas em dia e mal disputa jogos de peso dentro do seu próprio país? É complicado.

Também por isso, o objetivo dos atuais cartolas do KRC Mechelen é tirar o clube do ócio e fazê-lo voltar às glórias conquistadas na metade do século passado. Um caminho existe. É cheio de espinhos, é verdade, mas existe. Vale a pena percorrer.

James Van Vaerenbergh é o nome do homem

O nome do principal responsável por colocar o KRC Mechelen de volta aos trilhos dos triunfos é James Van Vaerenbergh.

Técnico do KRC Mechelen Van Vaerenbergh comandando a equipe (Foto: Divulgação/Flickr KRC Mechelen)

Ao lado do gerente Lucien Suykens e do atual presidente da agremiação, Koes Van Exem, é ele o profissional que se apresenta como o principal responsável por elevar o patamar técnico do clube.

Por meio de diferentes formações táticas, Vaerenbergh, como é mais conhecido, tem como uma de suas principais missões padronizar o estilo de jogo do time dentro e fora de casa.

Quando duela longe de seus domínios, aliás, o KRC Mechelen joga de vermelho e branco.

Projeção para o futuro próximo

Pensando a curto prazo, o KRC Mechelen tem como maior desafio regressar à segunda divisão do futebol belga. Com essa conquista feita, o clube poderá começar a pensar em alçar voos maiores, como por exemplo voltar à primeira divisão local, o que seria um sonho para o torcedor que tanto ama o clube.

História para isso o time tem de sobra. Como nem poderia ser diferente, camisa também. Resta colocar tudo em prática e voltar aos tempos de glória de canecos e vice-campeonatos, assim como aconteceu de 1904 a 2014, Bélgica afora.

De sua parte, a torcida espera exatamente isso do clube que é apaixonada: garra e determinação dentro das quatro linhas!

Compartilhe esse conteudo