Há poucos dias da segunda defesa de cinturão, Justin Gaethje usa suas declarações para provocar o campeão dos leves. 100% Focado, Do Bronx ignora, mas responde ao desafiante.

A luta valendo o título dos pesos leves do UFC está marcada para dia 07 de maio, no entanto começou muito antes disso. O UFC 274 a ser realizado no estádio Footprint Center, em Phoenix, Arizona, já está marcado pelas provocações do desafiante, que usa uma estratégia de talk trash.

Justin Gaethje o próximo desafiante de Charles do Bronx - Imagem: UFC

Apesar de se afirmar como entusiasta do trabalho de Charles, acompanhando suas lutas desde a época que estava na faculdade, Justin faz afirmações provocativas. Recentemente, o lutador afirmou que Do Bronx não vai até o fim das lutas que perdeu.

– Serei perfeito e o serei por 25 minutos. Se o Charles conseguir me vencer, parabéns, mas ele terá que passar pelo inferno, como foi com o Khabib. Ele não é tão forte, não tem a estrutura, o corpo e também as quedas dele não são tão explosivas assim”, afirmou o desafiante à ESPN.

Justin desmentiu que havia dito que Charles é um mau campeão, mas sim que nas derrotas ele não foi nocauteado: “Simplesmente desistiu” e sabe que o brasileiro vai desistir novamente se levar muita pancada.

Sobre o jogo do brasileiro, Justin acredita que as quedas não são muito eficazes, principalmente pelo fato de que vai ter que passar por ele antes de aplicá-las.

Na luta contra Michael Chandler, Justin não deu espaços para quedas do adversário, minando assim sua estratégia, algo que o orgulha. “Era disso que eu me orgulhava. E uma vez que ele estava mentalmente e fisicamente quebrados, eu fiz do meu jeito”, disse o americano, que promete fazer o mesmo na disputa pelo cinturão.

A resposta do campeão

Charles acabou respondendo às investidas do desafiante. Em entrevista ao Super Lutas disse que “as pessoas querem encher linguiça” e não faz diferença o que elas acham ou deixam de achar, afirmando que está com a mente blindada para esses “ataques” externos.

Charles do Bronx treinando - Imagem: Super Lutas

Para evitar quaisquer provocações, o campeão preferiu destacar a forma como tem evoluído em seus treinamentos e como caminha para se tornar um lutador completo. Ele ressalta que não é mais o atleta que entrou na organização há 11 anos, quando era apenas o “cara do jiu jitsu”. Hoje ele luta boxe, muay thai, wrestling, mas ainda mantém os treinamentos de jiu jitsu, sua principal arma.

Maior finalizador do UFC ao lado de Daniel Cormier, Charles Oliveira, conta com 20 vitórias na organização, das quais 18 foram por finalização, 1 por decisão e somente 1 por nocaute. O brasileiro conquistou o título dos leves contra Michael Chandler.

Compartilhe esse conteudo