Fundado em 03 de maio de 1924 na cidade de Barcelos, o clube foi idealizado por um grupo de jovens que se reuniam no Largo do Teatro Gil Vicente. O nome foi dado justamente para homenagear Gil Vicente, tendo como primeiro nome Gil Vicente Foot-Ball Barcelense.

Antes mesmo de terem o seu próprio estádio, o time passou por algumas dificuldades sem ter muitos equipamentos e jogadores. Com isso, jogavam seus primeiros jogos na casa do Triunfo Sport Clube, no Campo da estação.

Após esse período difícil, o clube começou a jogar no Campo da Granja em 03 de maio de 1933. Hoje, denominado Adelino Ribeiro Novo, em homenagem ao ex-atleta que sofreu um choque com um adversário em 1945. Finalmente, em 08 de novembro de 1987, o estádio foi doado ao Gil Vicente pela Câmara Municipal de Barcelos.

A cor vermelha foi uma das primeiras a fazer parte do uniforme do clube. Mais tarde, passou a ser com listras verdes e brancas na horizontal. Atualmente, suas cores oficiais são azul e vermelho.

Altos e baixos nas divisões

No ano de 1943, Gil Vicente teve sua primeira ascensão à Segunda Divisão Nacional. Com isso, deixou de disputar o Campeonato Regional e passou a competir e ter rivalidade com alguns clubes vizinhos do distrito de Braga.

Na temporada de 1973/74, quando o padre José Maria Furtado passou a ser dirigente do clube, o país vivia um momento de grande tensão política. Nessa mesma época, essa aproximação da associação do clube aos círculos próximos da igreja causaram alguns desconfortos, mas que logo se ajeitaram.

No próximo ano, na temporada de 1976/77, se tornaram destaques na Taça Portugal por chegarem às meias de final contra o SC Braga. Na temporada seguinte, o Gil chegou até às quartas de final contra o FC Porto. Nos anos de 1987 e 1989, o clube chegou ao 3º lugar.

Sob o comando do presidente Francisco Dias, Gil Vicente subiu pela primeira vez em 1989/90. A alegria durou por 7 anos, quando em 1996/97, o time desceu para a Segunda Divisão de Honra. Porém, logo em 1999, o clube volta a pertencer à Primeira Divisão.

Nova fase a partir do ano 2000

Após jogar por mais de 70 anos no estádio Adelino Ribeiro, em 2004, foi inaugurado um novo estádio. A partir da temporada de 2004/05, o clube começou a disputar suas partidas no Estádio Cidade de Barcelos.

Depois da inauguração do novo estádio, no ano de 2006, o time teve a infelicidade de cair novamente de divisão. Mas como motivação nunca faltou para os jogadores e torcedores do Gil, em 2010/11, o time venceu a Liga Orangina, retornando à Primeira Liga.

Gil se torna campeão da Liga Orangina na temporada de 2010/11
Gil se torna campeão da Liga Orangina na temporada de 2010/11

No ano seguinte, em 2012, no final da Taça da Liga, disputou a final com o Benfica, terminando com a vitória do adversário por 2 a 1.

Na temporada de 2014/15, os gilistas descem à Segunda Liga do futebol português. Ao ficarem em 17º na Primeira Liga. E a situação não melhorou nos anos seguintes.

Quando permaneceram em 19º na Segunda Liga e desceram para a Terceira Liga em 2017/18. Em 2019/20, Gil teve uma subida administrativa para a Primeira Liga, devido ao “Caso Mateus”.

Caso Mateus em Gil Vicente

Jogador Mateus Galiano da Costa em uma jogada no Gil Vicente
Jogador Mateus Galiano da Costa em uma jogada no Gil Vicente

Mateus Galiano da Costa, jogador angolano, foi contratado pelo Gil em janeiro de 2006. O jogador foi admitido para jogar no Lixa, time que fazia parte da antiga II B, hoje equivalente ao Campeonato Portugal.

Porém, teve sua inscrição rejeitada pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) no mesmo mês. Pois, segundo os regulamentos da FPF, ao ter se mudado para amador, teria que jogar, ao menos, uma época nessa condição.

O emblema de Barcelos alegou que o contrato era ilegal, e que o clube se utilizou disso para fugir dos impostos. O jogador e o clube recorreram aos tribunais, com isso, o Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto decidiu a favor do clube e exigiu que a Liga aceitasse a inscrição.

Após o jogador ser utilizado em quatro partidas, o diretor executivo da Liga, Cunha Leal, cancelou a inscrição provisória de Mateus em março. Depois de várias decisões contraditórias, a FIFA intimou a FPF a disciplinar Gil Vicente por recorrer aos tribunais sobre matéria do foro desportivo.

Mesmo o clube reiterando que o primeiro recurso foi decorrente de direitos de trabalho, não houve acordo. A FIFA deu o prazo até 22 de setembro para que tudo fosse resolvido fora dos tribunais, caso não ocorresse, ameaçou suspender os clubes portugueses de participar das competições europeias.

Com isso, a FPF emitiu uma Resolução Fundamentada de Interesse Público, o que resultou na proibição do Gil de participar da Taça de Portugal, campeonato de Juniores e iniciados, enviando o clube para a Segunda Liga.

Ele permaneceu lá até 2010/2011, quando teve a sua subida triunfal. O time nunca desistiu de recorrer aos tribunais, quando em 2015, o Tribunal Administrativo de Primeiro Círculo de Lisboa deu razão ao clube sobre a decisão da Taça de Portugal e Juniores em 2011.

Ordenou então uma indenização de 200 mil euros por parte da FPF.

Depois da espera de 10 anos, em 2016, o Tribunal considerou nulo o ato de descida de divisão do time pelo Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol, a qual decidiu não recorrer da decisão.

Finalmente, em 09 de maio de 2018 ficou decidido que Gil Vicente subiria à Primeira Liga na época 2019/2020, e assim foi feito.

Fechamento do ano com vitória

Gil Vicente vence Tondela na I Liga
Gil Vicente vence Tondela na I Liga

O clube fechou o ano de 2021 goleando o CD Tondela por 3 a 0. Teve o seu primeiro gol feito pelo jogador Murilo. Com isso, Vicente garantiu a sétima posição na I Liga de Futebol com 23 pontos. Os outros gols foram marcados por Mateus Bueno e Boubacar Hanne.

Fique por dentro do que acontece no mundo do futebol e das melhores jogadas aqui na Bets.




Compartilhe esse conteudo