Com o Mineirão dividido, os ingressos já estão à venda para as duas torcidas

A expectativa para o clássico entre Cruzeiro e Atlético, que vai decidir o campeão mineiro de 2022, aumenta a cada minuto. Faltando menos de 48h para a partida de sábado, 16h30, a torcida atleticana já esgotou a sua carga online. São esperados 55 mil espectadores no Mineirão.

A torcida do Cruzeiro também já está próxima de acabar com o lote destinado para venda online. A venda física dos bilhetes é realizada em separado. Os torcedores que desejarem adiantar também a compra de uma vaga no estacionamento podem chegar mais cedo, de forma a evitar filas, que já causaram transtorno em outras partidas.

Martin Varini, auxiliar de Paulo Pezzolano, deve comandar o Cruzeiro no banco de reservas; clube tenta efeito suspensivo para ter o treinador uruguaio

Ronaldo Nazário, que retornou da Espanha para Belo Horizonte, enfatizou a boa convivência e o respeito entre os clubes: “O Atlético precisa da gente, e a gente precisa do Atlético para ser grande. Um ao outro ajuda para sermos cada vez mais grandes. Temos grande oportunidade, para a torcida de Minas Gerais, mostrar cidadania e que se pode conviver com opiniões diferentes”.

Como vêm as equipes?

O Galo chega como favorito para a decisão. Treinado por El Turco Mohamed, o time tem a defesa menos vazada do torneio - apenas cinco, sendo que está sem sofrer gol há quatro partidas. Esta é a 16a decisão consecutiva do alvinegro. Até aqui, foram 11 vitórias, 1 empate e apenas 1 derrota, com incríveis 87% de aproveitamento.

Com o retorno dos selecionáveis, que disputavam a última rodada das Eliminatórias, El Turco Mohamed terá aquela boa dor de cabeça para definir os onze iniciais. Ele disse ter o time na cabeça, mas a condição física de alguns atletas ainda pode provocar dúvidas em sua mente.

O goleiro Everson e o lateral Guilherme Arana devem ser titulares incontestáveis, mas a zaga ainda é uma questão em aberto. Embora Junior Alonso tenha disputado apenas um jogo pela seleção, é possível que a dupla titular seja mesmo composta por Nathan Silva e Réver. Diego Godín também está na briga.

Quem deve jogar sem dúvidas desde o começo é o meia Nacho Fernández, o craque da camisa número 26. Em pouco mais de um ano, o argentino busca o quinto título pelo Atlético-MG. Ao todo, são 62 jogos, 12 gols e 14 assistências.

O chileno Eduardo Vargas já retornou ao Galo e treinou com os companheiros nesta quinta feira; atacante deve começar no banco de reservas

Ele afirmou não ter sentido tanta diferença no comando técnico, uma vez que o estilo de jogo do seu técnico compatriota é semelhante ao de Cuca: "Na verdade, o que o Turco pede é muito similar ao que o Cuca me pediu ano passado. Tratar de jogar solto, ter mobilidade à frente de ataque, tentar conectar com os centroavantes. Pode ser Hulk, Sasha na última partida, Keno. Tentar conectar da melhor maneira com eles. É o que eu tento fazer".

De seu lado, o Cruzeiro vem como zebra para a decisão. Embora os bastidores do clube fervam com a possível aquisição de Ronaldo, além das discussões relativas ao valor do investimento e do pagamento de dívidas, dentro de campo o time celeste tem performado bem, até melhor do que alguns esperavam.

O ataque com a joia Vitor Roque e o artilheiro Edu tem sido bastante efetivo. No entanto, o maior desfalque deve ser mesmo no comando técnico: o uruguaio Paulo Pezzolano foi punido pelo Tribunal de Justiça Desportiva de Minas Gerais, por ter xingado o juiz Igor Junio Benevenuto de ladrão, na partida contra o Villa Nova. Vale lembrar que o incidente aconteceu em 20 de fevereiro, há mais de um mês.

O zagueiro Lucas Oliveira considera a decisão uma boa maneira de medir a força cruzeirense, uma vez que a meta do clube é subir da série B para a A nesta temporada: "Eu acho que essa final vai ser uma prova. Não que isso vai dizer se a gente vai conseguir o acesso ou não, mas eu acho que fazendo um ótimo jogo aí contra o Atlético, a gente pode mostrar o que tem pra Série B".

Caso haja empate no tempo normal, a decisão do Mineiro terá o seu vencedor após a disputa de pênaltis.

Compartilhe esse conteudo