Logo do clube Foto: Wikipedia

Futebol Clube Prahova Ploiesti, na maioria das vezes conhecido como Prahova Ploiesti ou simplesmente como Prahova, foi um clube de futebol romeno com sede em Ploiești, condado de Prahova. Prahova foi fundado em 1909 com o nome de United Ploiesti e logo se tornou um dos melhores times do país, vencendo um campeonato romeno em 1912.

O clube foi dissolvido em 2001, pela indolência dos empresários privados que assumiram o clube após a revolução romena de 1989 e foi refundado em 2018, apenas para ser dissolvido novamente três anos depois.

O clube foi fundado em 1909, sob o nome de United Ploiesti, pelos funcionários americanos e holandeses das Refinarias de Petróleo, sob a presidência do engenheiro Jacob Koppes. Os primeiros jogadores do clube foram: Braizer, os irmãos Mayor, Bider, Kolman, van Beck, Meyer, Bolton.

Em 1911, o primeiro jogador romeno aparece no elenco, Vintilescu. No final da temporada 1911 – 12, o clube foi coroado campeão, vencendo em Ploiesti contra Olympia Bucuresti com 6 – 2. A equipe de Bucareste jogou com apenas 9 jogadores porque, os outros dois jogadores eram colegiais, e seus pais não permitiram que eles fossem para o jogo fora.

A partir de 1914, os jogadores estrangeiros deixaram o país e o United se vê dissolvido pouco antes do início da Primeira Guerra Mundial. Os restantes jogadores e funcionários foram divididos entre dois clubes, Româno-Americană Bucuresti e Prahova Ploieşti.

Em 1915 Jacob Koppes, refundou o clube, baixo o nome de Prahova Ploiesti. Em 1915 – 16, a equipe conseguiu ganhar o título nacional mais uma vez. O escudo do clube era representado por um bode preto e as cores da camisa eram azul-amarelo-branco.

Jacob “Jean” Koppes (1876, Amsterdam — 1953, Ploiești) foi um engenheiro holandês que trabalhou no campo de petróleo em Ploiești desde 1890. Jacob Koppes ficou famoso depois que em 10 de março de 1906 fundou a associação esportiva Atletic Club United Ploiesti, com sede na Independence Street.

“Em 11 de abril de 1904, os membros fundadores da sociedade esportiva do condado de Prahova, fundada pelo trabalho e perseverança do coronel Hirjeu de Ploesti, se reuniram em grande número no círculo militar central (local). Estiveram presentes. Por membros civis e militares”.

(Antigo estádio do Prahova Ploiesti, atualmente do Astra) Foto: Wikipedia

Após a I Guerra Mundial retomou a sua atividade ao lado das equipes de Bucareste, participando no campeonato nacional em regime de fase final, com os campeonatos regionais e campeonatos da liga, entre 1919 – 1932.

Nesse período, seu melhor desempenho venceu o Campeonato da Liga sul em 1931, utilizando os seguintes jogadores: Zaharescu — Barasch, Ionescu Nălae — Vasilescu (Muller), Dancher, Popescu, Obetcovici, Rheingruber, Georgescu, Taryan, I. Niculescu, Atanasiu. No torneio do campeonato nacional, 1930–31, a equipe chega às semifinais, onde perde por 2–3 para o UD Resita sendo eliminado.

(Equipe do Prahova após a refundação) Foto: Facebook

Começando em 1934, Prahova jogou na Segunda Divisão (1934–1936), depois na Terceira Divisão (1936–1937) e novamente na Segunda Divisão (1937–1941), os jogadores utilizados, entre outros, foram:

Iordachescu, Senchea, Dunareanu, Rusen, Gh. Dragomirescu, Grun, Pascaru, Epure, T. Georgescu, Bujor, Farkas, Criciotoiu, Boldiș, Radu Florian, e no período da Segunda Guerra Mundial: Ioanid, Panovschi, Boaca, Șperlea, Busac, T. Paunescu, I. Manolescu, N. Antonescu, V. Bărbulescu, Lipanescu, E. Vlaiculescu, Gh. Ionescu, R. Gologan.

Em 1946, após uma partida de desempate duplo contra o Glória CFR Galati (3–0, 2–1), a equipe promovida à Primeira Divisão, os jogadores utilizados foram: C. Mihailescu, Balmus, Hrisafi, Matroc, St. Comanescu, Boaca, Valvoi II, catana, M. Beraru, Mladin, Comşa, M. Ionescu, Șt. Georgescu, Mazare, Gologan, Vlaiculescu, Deliu, Mihaescu.

A liderança foi assegurada por: B. Andrei, Gh. Marinescu, N. Stanbolgiu, Tr. Stoenescu, Tr. Popescu. Depois de apenas uma temporada, 1946 – 47, rebaixa para a Segunda Divisão e em 1947 funde-se com a Concordia, a equipa da Fábrica de Ploieşti com o mesmo nome.

Os novos jogadores no elenco são: Asadur, Ștefănescu, Mincea, Teasca, St. Vasile, Mardarescu, Chilea, Garlea, Gh. Ionescu, Moldoveanu, Badulescu-Bardatz, Motronea, Sanilovici.

A direção divisionária da equipe foi constante na Segunda Divisão, mas com mudanças consecutivas de nome: Partizanul (1950), Flacara (1951 – 1953), Metalul (1954), Flacara 1 mai. (1955), Metalul 1 mai. (1956), energia 1 mai. (1956–1958), e em 1958 volta ao seu nome tradicional Prahova.

No final da temporada 1962 – 1963, o time foi excluído da Segunda Divisão após algumas pertubações na competição e rebaixado no campeonato municipal.

Em 1968 o Prahova subia à Terceira Divisão e em 1975 à Segunda Divisão onde permaneceu até 1978. Volta à Terceira Divisão em 1983 e em 1984 o clube muda seu nome para Prahova CSU.

A decadência se deu a partir de 1989, quando o clube foi rebaixado para a Terceira Divisão em 1991 e em 1995 no campeonato regional. Sem qualquer apoio material em 1999 o clube se funde com um clube da polícia, mudando o seu nome para Argus Prahova.

Em 2000, o clube é transferido para Urlati (uma cidade no condado de Prahova, Muntenia, Romênia. Em 2011, tinha uma população de 10.064) e após essa dissolução ocorre rapidamente.

Agosto de 2018, o clube foi refundado e inscrito na Liga C — Prahova (Mizil Series), o equivalente ao 7.º escalão. No final da temporada terminou em segundo lugar, o que permitiu ao clube ascender à 6.ª liga da Liga B — Prahova, East Series.

(Prahova atualmente durante o treino) Foto: Facebook

Prahova Ploiesti costumava jogar seus jogos em casa no Estádio Prahova em Ploiesti, com capacidade para 4.000 lugares. Após a dissolução do clube em 2001, o estádio foi comprado por Ioan Niculae, proprietário do Astra Ploiesti e usado por este clube como terreno secundário.

Após a refundação de 2018, Prahova negociou para voltar a sua casa, mas as negociações falharam, então jogou no Estádio Conpet em Strejnicu, com capacidade para 1.732 lugares, depois no Estádio Vointa em Ciorani, com capacidade para 1.000 lugares.

A história do Prahova é incrivel está marcado no futebol da Romênia, porém um time de tamanha tradição se perdeu durante o tempo. Entretanto graças aos deuses do futebol, o time foi refundado em 2018, e reinicia esse fantástico clube novamente para o lugar de onde nunca deveria ter saído. Atualmente o clube tenta se reestruturar.

Compartilhe esse conteudo