O técnico argentino Fabián Bustos pediu duas contratações no mínimo


Depois de dois dias de folga, os jogadores do Santos se apresentaram na tarde de terça-feira, para o treinamento após a eliminação do Campeonato Paulista. O técnico Fabián Bustos vai treinar até o fim da semana em duplo período. No entanto, é esperada uma boa reformulação no elenco de jogadores.

Para já, a ideia do executivo de futebol Edu Dracena, em conjunto com a diretoria, é trazer 3 novos jogadores ainda antes do início do Campeonato Brasileiro, em 10 de abril. Willian Maranhão, ex-Bahia, está acertado com o clube mas ainda não foi anunciado oficialmente. Bustos pediu no mínimo dois jogadores para reforçar o plantel.

(Créditos da imagem: https://www.diariodopeixe.com.br/noticias/bustos-aumenta-treinos-no-santos-para-dois-periodos-por-dia/

Além disso, no meio do ano, quando abre a janela de transferências europeia, o Peixe estuda a contratação de mais 2 reforços. Em grave crise financeira, o presidente do clube, Andres Rueda, entende que é necessário aumentar o nível dos jogadores do Santos, para que não lute contra o rebaixamento, tal como na temporada passada: “Posso garantir que todas as contratações feitas até agora e que serão feitas partem desse critério: demanda do treinador e área executiva. Todos vieram de pedidos deles. Sabemos que precisamos trazer reforços e vamos trazer”.

No entanto, será preciso convencer o Comitê de Gestão a abrir o cofre. Até aqui, o Santos monitora o meia Almendra, do Boca Juniors, Byron Castillo, do Barcelona de Guayaquil e Bryan Angulo, do Cruz Azul.

Agustín Almendra é um desejo santista para esta temporada

Ainda nos gringos, Emmanuel Martinez, um pedido de Bustos, ainda necessita avançar nas negociações com o seu clube, o Barcelona de Guayaquil. O Santos tenta convencer a diretoria do clube equatoriano a aceitar R$5 milhões por metade do jogador.

Alison, do Al-Hazem, já foi descartado. Agora, Fernando Sobral, do Ceará, deve receber as investidas santistas mais fortes.

Saídas

De um lado, poucas chegadas. Do outro, poucas saídas. Mas o Santos se movimenta para se desfazer de alguns jogadores, seja de forma definitiva ou então via empréstimos.

No ataque, Allanzinho e Tailson, com contrato até 2024, ainda não jogaram com Bustos. Já o meia Ivonei não atua desde setembro do ano passado, quando o treinador ainda era Fábio Carille. Mesma situação de outro meia, Luiz Henrique, que até foi relacionado para jogos neste ano, mas não entrou em campo.

Ainda no setor de meio campo, o volante Kevin Malthus, que estava lesionado e só voltou aos treinamentos há pouco tempo, precisa ser avaliado pelo novo técnico argentino.

Para piorar a situação econômica do Peixe, o patrocínio master do uniforme terminou ontem. A SumUp e o Santos não chegaram a um acordo para a renovação do contrato. O Santos já ficou mais de dois anos sem um parceiro fixo, vivendo apenas de patrocínios pontuais ou então aproveitando ocasiões especiais para atrair anunciantes.

Compartilhe esse conteudo