The Strongest usou a sua maior força, a altitude, para enfiar uma acachapante goleada sobre o Athletico nesta quarta-feira

A mais de 3600 metros acima do mar, o Athletico sofreu com a altitude de La Paz, na Bolívia, e com as jogadas aéreas do The Strongest, que aproveitou o desnorteamento dos brasileiros para impor um placar pesadíssimo de 5 a 0.

O uruguaio Agustin Canobbio, grande contratação do Athletico para a temporada, nada pôde fazer nas alturas de La Paz, assim como os seus companheiros. (Créditos da imagem: https://twitter.com/SexamericaCWB/status/1521645725507063809

Com o resultado, os comandados de Fábio Carille agora têm uma missão bastante difícil pela frente na Copa Libertadores da América. Após 4 partidas, o Athletico é o lanterninha do Grupo B, com 4 pontos, 1 a menos do que Caracas e The Strongest. O líder é o Libertad, do Paraguai, com 7. Agora, o CAP irá receber justamente o líder na Arena da Baixada, no dia 18 de maio, e encerra a fase de grupos contra o Caracas.

Portanto, são 2 partidas em casa para tentar dar a volta e chegar aos 10 pontos, dependendo apenas de suas próprias pernas. No entanto, o saldo de gols negativo de 5, fruto do resultado de hoje (3/5), pode atrapalhar em caso de desempate numa segunda colocação.

Por seu turno, The Strongest irá jogar as duas próximas partidas fora de casa, o que dá algum alento aos torcedores paranaenses que ainda sonham com a classificação para a fase eliminatória de playoffs do maior torneio continental da América do Sul.

Não deu para o clube paranaense na altitude: desatenção nos acréscimos custou saldo negativo aumentado. (Créditos da imagem: https://twitter.com/correio_dopovo/status/1521655947923443712

Como foi o jogo

Embora o jogo fosse na altitude, os visitantes iniciaram tendo mais protagonismo e controle. Vitinho foi o primeiro a testar o goleiro Viscarra, além de finalizar também próximo da baliza. Parecia que o Athletico viria com tudo, pois Lucas Halter acertou a barra horizontal numa cabeçada.

Mas seria The Strongest quem usaria a artilharia aérea a seu favor. Prost abriu o marcador de cabeça, após Jusino ter testado a pelota na barra.

A volta do intervalo não foi boa para os paranaenses. Bastaram poucos minutos para Triverio fazer o segundo, também de cabeça, feito que se repetiria em todos os gols da partida. O autor do segundo deu um passe de cabeça para Prost conferir a bola para dentro do gol, no terceiro.

Parecia que o placar ficaria nos 3 a 0, mas os bolivianos ainda encontraram meios de impor um placar mais elástico. Cascini e Erick (contra) deixaram o marcador em 5 a 0 para The Strongest.

Compartilhe esse conteudo