O jogador de 25 anos será emprestado novamente pelo Palmeiras, que é quem obtém seus direitos econômicos

Na tarde desta quarta-feira (9), Athletico Paranaense e Carlos Eduardo rescindiram contrato antes que ele chegasse ao fim. O rumo do atleta deve ser Bragança Paulista (SP), onde defenderá a camisa do Red Bull Bragantino. A informação é dos jornalistas Nadja Mauad e Guilherme Moreira, do GE.

O atacante pertence ao Palmeiras, com quem tem vínculo contratual até 2023. É o clube alviverde quem está responsável pela transferência do jogador para o Bragantino.

A proposta é que Carlos Eduardo chegue por empréstimo até o fim da temporada de 2022. O Red Bull Bragantino irá arcar com 100% do salário do atleta e, ao fim da temporada, terá opção de compra sobre o atacante.

Caso não seja do interesse do clube interiorano comprar o jogador, ele irá retornar ao Palestra Itália, que poderá decidir se o reintegra ou não.

Segundo apuração do portal ESPN, o Furacão pediu autorização da equipe alviverde para emprestar novamente o atacante ao Red Bull Bragantino. A proposta alegrou o clube, que autorizou, e permitiu também a rescisão contratual do jogador com o rubro-negro.

Para oficializar o processo, o passo a passo será, primeiramente, rescindir o vínculo com o Furacão, para voltar a ser jogador do Palmeiras e, então, ser emprestado ao Massa Bruta.

Carlos Eduardo foi destaque do Furacão na luta contra o rebaixamento em 2020. Foto: Matheus Sebenello / NeoPhoto

Passagem pelo Athletico-PR

Cadu chegou no Furacão em janeiro de 2020, depois de negociação com o Palmeiras que envolvia a compra de 20% dos direitos econômicos do atleta por R $4,9 milhões de reais. Carlos Eduardo tinha contrato até o término de 2022.

Defendendo a camisa rubro-negra, o jogador esteve presente em 84 jogos, onde marcou dez gols. Sua melhor fase pelo clube foi em 2020, quando balançou as redes oito vezes. Foi neste mesmo ano que Cadu levantou a taça de campeão do Campeonato Paranaense e, um ano depois, a da Sul-Americana.

A motivação para sua saída, inicialmente, seria o baixo rendimento dentro de campo. Carlos chegou a receber sondagens de outros clubes brasileiros, como Ceará, América-MG e Botafogo. Entretanto, preferiu permanecer no Furacão e prometeu recuperar o mesmo futebol que apresentou na temporada em que foi contratado.

Recebendo aquela informação com bons olhos, a diretoria do time decidiu continuar contando com o jogador no elenco e o inscreveu na lista de atletas que disputariam o Campeonato Paranaense de 2022.

Porém, depois de apenas dois jogos de Cadu pelo campeonato, o Athletico decidiu romper o contrato com o jogador, pois sua permanência no Furacão dependia da avaliação da cúpula do clube.

Carreira do jogador

Carlos Eduardo Ferreira de Souza nasceu em Nerópolis (GO), e foi formado pela base do Goiás, onde atuou de 2015 até 2018. Sua estreia pelo futebol profissional aconteceu na vitória contra o Sport por 1 a 0, em junho de 2015. O atacante entrou em campo como titular, vestindo a camisa 11.

No ano de 2017, Carlos foi o artilheiro do Goiás na Série B com nove gols, mas esse não foi o único motivo que fez o atacante chamar a atenção de clubes como São Paulo e Flamengo, na época.

Cadu também era destaque nos dribles quando entrava em campo, considerado o maior driblador da Série B 2017, com larga vantagem sobre o segundo colocado na estatística.

Em fevereiro daquele mesmo ano, prorrogou seu contrato com o clube, onde permaneceu até 2018 até ser negociado com o Pyramids FC. por cerca de R$ 20,5 milhões.

Carlos atuou em 153 jogos e marcou 29 gols pelo Esmeraldino. Foi tetracampeão goiano, mas não conseguiu retornar com o clube para a Série A. Foto: Reprodução

Sua chegada ao Pyramids FC fez parte de uma transferência que incluiu outros jogadores brasileiros, como Keno, Rodriguinho e Ribamar de junho de 2018. Foi anunciado no clube do Egito após ser dado como “um dos mais importantes jovens talentos brasileiros”.

A taxa de transferência foram $6 milhões de euros, com um contrato de três anos que não foi cumprido até o final, pois no fim da temporada de 2018, Cadu foi anunciado como novo reforço do clube paulista, Palmeiras.

Assinou contrato de cinco anos com o alviverde que pagou cerca de 25,2 milhões de reais pelo atacante.

https://ptd.verdao.net/wp-content/uploads/2019/12/cadu_1.jpg
Quando chegou ao clube alviverde, Cadu era considerado a maior contratação da história do Palmeiras. Foto: Cesar Greco / Palmeiras

Na época, Carlos era considerada a segunda maior contratação do Palmeiras, mas sua passagem não convenceu, e seu retorno para o clube formador chegou a ser comentado, mas o custo salarial foi um empecilho para o Goiás.


Compartilhe esse conteudo