O clube foi um dos primeiros a formar a atual liga japonesa.

Dentre os clubes que formaram a atual Liga Japonesa de Futebol - a J-League -, os chamados "Dez Originais", está o Nagoya Grampus, clube que desde a Era Amadora já mantinha uma grande tradição no Japão, e que veio a ganhar mais popularidade nos anos 90, principalmente após a profissionalização do futebol e a conquista de títulos importantes.

Baseado na cidade de Nagoya (Prefeitura de Aichi), o clube surgiu em 1939 como Toyota Motor Soccer Club, sendo o time da famosa montadora de automóveis Toyota. Em 1972 o clube ajudou a fundar a segunda divisão da Japan Soccer League (JSL), à época a principal liga de futebol do país, e também disputou a All Japan Senior Football Championship, uma liga que está até hoje ativa como uma alternativa à J-League.

Em 1991, a equipe se repaginou durante a formação da J-League, e passou a se chamar Nagoya Grampus Eight (anos depois encurtado apenas para Nagoya Grampus), em homenagem ao animal símbolo da cidade, o golfinho-de-risso ("grampus" em inglês), que viria a inspirar a criação da mascote do clube, Grampus-kun.

O simpático Grampus-kun é a mascote do Nagoya Grampus (Foto: Reprodução/J-League)

O Grampus é um dos poucos times do Japão que alternam entre dois ou mais estádios para atuar como mandante. Esses palcos são Paloma Mizuho Stadium, inaugurado em 1941 em Nagoya e com capacidade para 27 mil torcedores, e o Toyota Stadium, localizado na cidade de Toyota e com capacidade para 45 mil pessoas. Este último foi inaugurado em 2001 e conta com teto retrátil.

O clube ganhou destaque em 1995 com a chegada do técnico francês Arsène Wenger, que viria a assumir o Arsenal, da Inglaterra, onde seria técnico por mais de duas décadas. No Grampus, onde trabalhou por duas temporadas, o francês foi campeão da Copa do Imperador e da Supercopa Japonesa, além de um vice-campeonato da J1 (a primeira divisão da J-League). Ele também deixou a base do time que quase foi campeão asiático em 1997, quando perdeu o título da Asian Cup Winners para o Al Hilal, da Arábia Saudita.

Nos anos 90, o francês Arsène Wenger treinou o Nagoya Grampus antes de assumir o Arsenal, da Inglaterra (Foto: Getty Images)

Ao longo dos anos, o Nagoya Grampus também veio a se destacar tendo alguns jogadores destaque nas temporadas da J1 e convocados para a seleção do Japão. Dentre os jogadores japoneses que já passaram pelo clube, os destaques são Seigo Narazaki, Keiji Tamada, Jungo Fujimoto e Marcus Túlio Tanaka, nascido brasileiro mas de cidadania e naturalizado japonês. Dentre os estrangeiros, os nomes que mais chamam a atenção são dos brasileiros Ueslei, Marques e Jô (atualmente no Corinthians), o australiano Joshua Kennedy e o sérvio Dragan Stojkovic, que também viria a servir como treinador do Nagoya Grampus.

Aliás, Stojkovic se destaca por ter quatro títulos com o Nagoya Grampus, dois como treinador e dois como treinador. O clube tem ao todo seis títulos na era profissional, sendo o título da J1 em 2010, duas Copas do Imperador, uma Copa da J-League e duas Supercopas Japonesas. O Grampus ainda tem mais quatro títulos da Era Amadora, sendo duas conquistas da All Japan Senior Football Championship, um título da JSL Cup e uma Copa Konica.

Apesar de tantas conquistas, o Nagoya Grampus viveu um período de grande jejum na última década, além de ter sofrido bastante no âmbito competitivo. Após o título de campeão japonês em 2010, o time ficou dez anos sem vencer um torneio. Esse jejum só veio a ser quebrado em 2021, com a conquista inédita da Copa da J-League. Nesse meio tempo, o clube só esteve duas vezes entre os três primeiros lugares na J1-League, disputou apenas três vezes a Liga dos Campeões da Ásia e ainda chegou a ser rebaixado em 2016, garantindo o retorno imediato à primeira divisão no ano seguinte.

Após dez anos sem vencer nenhum título, o Nagoya Grampus voltou a ser campeão ao conquistar a Copa da J-League (Foto: Koki Nagahama/Gekisaka)

Nas últimas duas temporadas, entrega, o clube tem demonstrado uma melhora em seu desempenho na J1-League. Na temporada 2020, apesar da pandemia do coronavírus, o Nagoya Grampus terminou o campeonato na terceira posição, o melhor desempenho do time na liga em quase uma década. Em 2021, o time terminou a temporada em quinto lugar e alcançou as quartas-de-final na Liga dos Campeões. Com mais trabalho e esforços, é possível que o time siga conquistando mais títulos e tenha um período vencedor tão marcante quanto o dos anos 1990.

Continue conosco com o Bets e conheça mais sobre times de futebol de todo o planeta!
Compartilhe esse conteudo