O atual campeão dos Emirados Árabes vai representar o país-sede na competição.

Desde que o Mundial de Clubes passou a ser organizado pela FIFA - primeiro no ano 2000 e anualmente desde 2005 -, tem sido comum que o representante do país-sede ganhe algum destaque com seu desempenho no torneio. Garantindo sua presença como campeão nacional do país anfitrião na temporada anterior ao Mundial, já aconteceu de um time classificado por esse critério chegar na final, e até mesmo chegando ao título.

Na edição de 2021, que vai acontecer no próximo mês de fevereiro de 2022, o Mundial voltará aos Emirados Árabes, onde o representante será o Al Jazira, atual campeão da UAE Pro League, a principal liga nacional do país. Aqui contaremos mais sobre a história desse clube, que já esteve em outra edição do Mundial de Clubes.

O Al Jazira Club foi fundado no ano de 1974 em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes, após a fusão entre dois outros times, o Khalidiyah e o Al Bateen. Desde os anos 2000, o clube, apelidado de "a Aranha" e "o Orgulho de Abu Dhabi", passou a receber investimentos de Mansour bin Zayed, membro da família real emiradense e atual primeiro ministro do país.

O estádio onde o time joga é o Mohamed bin Zayed, com capacidade para 37.500 pessoas. Homenageando o príncipe herdeiro do Emirado de Abu Dhabi,o lugar é o principal estádio dos Emirados Árabes, e já foi palco de outras edições do Mundial de Clubes e da Copa Asiática.

Antes da chegada da família Bin Zayed, o Al Jazira era um time que sofria bastante com rebaixamentos no futebol local, além de não ter nenhuma conquista de relevância. Após o novo investimento, o clube passou a ter outra cara.

O time se tornou vice-campeão da UAE Pro League três vezes seguidas, entre as temporadas 2007-08 e 2009-10, e em 2010-11 o Al Jazira se tornou campeão nacional pela primeira vez, no mesmo ano em que conquistou a UAE President Cup (ou Copa do Presidente), a principal copa dos Emirados Árabes.

O Al Jazira celebrou em 2021 o título de campeão dos Emirados Árabes (Foto: Reprodução/Al Jazira Club)

O time voltou a ser campeão em 2016-17 e em 2020-21, na última edição realizada da competição, e teve mais um vice-campeonato em 2014-15. Ao todo, o Al Jazira tem 3 títulos da UAE Pro League, 2 títulos da antiga UAE Division One (atual segunda divisão nacional), 3 títulos da UAE President Cup, uma Copa da Liga, uma Copa da Federação e uma Copa do Golfo.

A melhoria no rendimento do clube fez com que o Al Jazira também se tornasse uma referência de jogadores cedidos para a seleção de futebol dos Emirados Árabes junto de outros clubes de grande importância no país - muito disso também graças ao grande investimento feito na formação de jogadores nas categorias de base.

O maior exemplo disso é o atacante Ali Mabkhout. Hoje com 31 anos de idade, o atleta defende a camisa do Al Jazira desde 2009 (desde 2004, se incluir o período na base), mesmo período em que começou a defender a seleção emiradense. Ele já marcou 165 gols pelo Al Jazira e 79 gols pelos Emirados Árabes, o que faz de Mabkhout o maior artilheiro histórico do clube e de sua seleção.

Ali Mabkhout é o principal jogador formado no Al Jazira, sendo o artilheiro histórico do time (Foto: Reprodução/Twitter)

Em fevereiro, o Al Jazira vai representar os Emirados Árabes no Mundial de Clubes da FIFA de 2021 - edição adiada por conta da pandemia mundial do coronavírus. Será a segunda vez que o clube vai disputar a competição, e novamente na condição de representar os anfitriões do torneio.

A primeira participação ocorreu em 2017, onde o clube alcançou a quarta posição. Na campanha daquela edição, os emiradenses eliminaram o Auckland City (Nova Zelândia) e o Urawa Red Diamonds (Japão) antes de perder para o Real Madrid (Espanha) na semifinal e para o Pachuca (México) na decisão do terceiro lugar.

Na edição de 2021, o Al Jazira novamente vai começar na fase preliminar do torneio, onde enfrentará o Pirae, time do Taiti que representará a Oceania. Passando desse primeiro confronto, o Al Jazira terá como adversário o Al Hilal, da Arábia Saudita, que é o atual campeão asiático. Se chegar à semifinal, o adversário será o Chelsea, da Inglaterra, que é o atual campeão da Liga dos Campeões da UEFA.

Apesar da eliminação, o Al Jazira deu trabalho ao Real Madrid na semifinal do Mundial de 2017 (Foto: Reprodução/Uol)

Nessa situação, o Al Jazira tentará repetir o feito de outros clubes que representavam seus países anfitriões e chegar à final. Até hoje, foram quatro vezes que o representante do país-sede chegou à grande decisão - Corinthians (Brasil) em 2000, Raja Casablanca (Marrocos) em 2013, Kashima Antlers (Japão) em 2016 e o Al Ain (Emirados Árabes) em 2018. Dentre esses times, somente o Corinthians veio a se tornar campeão mundial.

O Al Jazira conseguir ser o quinto representante de país-sede numa final de Mundial é algo que só saberemos em breve, mas é uma missão difícil. Principalmente porque no meio do caminho tem o Chelsea, e desde que o Mundial passou a ter o atual formato, em 2005, nenhum europeu jamais deixou de chegar à final. Mas o futebol não é ciência exata, e todo o tipo de surpresa pode acontecer…

Quer conhecer mais histórias de times alternativos ao redor do mundo? Então siga acompanhando o Bets!
Compartilhe esse conteudo