Reconhecido em todo o território búlgaro, o Etar é um time de futebol que possui apenas oito anos de vida.

Além de atualmente disputar a segunda divisão do Campeonato Búlgaro, o Etar foi fundado em 2013 após uma dissolução do Etar 1924 por razões financeiras.

Assim, o atual Etar se fez estabelecido e logo ascendeu das ligas amadoras, mostrando que é uma instituição de destaque e respeito em toda a Bulgária.

Para se ter uma ideia, o clube chegou à Primeira Liga Búlgara no final da temporada de 2016-2017, o que é extremamente recente. Além de ter no tom violeta um de seus destaques a um primeiro olhar, o Etar também tem como apelido a denominação “The Bolyars”.

Eter em campo na busca por uma vitória no campeonato búlgaro (Foto: Divulgação/Facebook Etar)

Uniforme e escudo do Etar é de impressionar qualquer equipe

Antes de dar sequência à história, é preciso falar que o escudo da agremiação chama a atenção logo em um primeiro momento.

Isso se dá pelos tons de roxo aplicados no brasão do clube. Aliás, por falar em roxo, é também esta a cor majoritária do primeiro uniforme do time. Enquanto o segundo é amarelo e branco.

Já o terceiro, também chamado de alternativo 2 em alguns lugares, é quase que inteiramente vermelho e costuma ser utilizado nas partidas fora de casa.

Grupo de pessoas em estádio de futebol

Descrição gerada automaticamente
Elenco posa para foto no estádio do clube (Foto: Divulgação/ Site Etar)

Seu estádio é multiúso

O surgimento recente do Etar se associa a alguns fatores de novidade no futebol moderno: um deles trata do atual estádio do clube, o Stadion Ivaylo, considerado multiúso.

Ou seja, além de receber as partidas de futebol, o palco também conta com outros eventos, como shows e demais celebrações culturais.

A característica faz do estádio semelhante àquilo que, nos últimos anos, ficou comum ver também em solo brasileiro. Somente em São Paulo, estádios como Allianz Parque e Neoquímica Arena também são considerados espaços que dividem partidas com grandes eventos.

Com isso, o clube fatura mais e vê alavancar suas receitas em meio a tantas crises, principalmente após a pandemia de Covid-19, que parou não só o futebol, mas como o mundo.

Com capacidade para 18 mil pessoas, o estádio tem como uma de suas principais e mais históricas marcas um público de 40 mil espectadores.

O fato decorre de 1969, em partida realizada entre o antigo Etar e o Levski Sofia. Superlotações como esta eram comuns no século passado.

Outros dois dados interessantes a respeito do estádio são os seguintes: em 1974, a casa do Etar sediou a primeira rodada da Copa da UEFA daquela temporada.

Já informações mais recentes dão conta de que ele foi o palco da final da Copa da Liga Amadora de Futebol da Bulgária em cinco oportunidades nos últimos anos: 2015, 2016, 2017, 2018, 2019 e 2020.

Torcida sempre presente

Os torcedores do Etar são extremamente presentes no dia a dia do clube. A prova disso é a presença constante de mais de 10 mil torcedores no estádio, quase sempre que o clube entra em campo. A média é considerada positiva e mostra o amor que os adeptos sentem pela agremiação.

De longe, é possível observar a chegada dos apaixonados no estádio do time. Também por vestirem camisas com diversos tons violeta, que caracteriza o clube, os torcedores do Etar fazem questão de demonstrar afeto tanto nos momentos de glórias quanto nas dificuldades.

Elenco com maioria búlgara

Saindo da torcida, mas entrando na parte que faz menção ao atual plantel do Etar, é possível concluir que a maciça maioria de seus jogadores possui origem búlgara.

Embora não seja para menos, isso suscita uma característica importante do time no mercado: sua ideia é quase sempre revelar jogadores e aproveitar a matéria-prima local.

Homens jogando futebol de campo

Descrição gerada automaticamente
Etar aproveita bem a base formada no clube (Foto: Divulgação/ Site Etar)

Na prática, talvez as únicas exceções sejam o croata Lovre Knezevic e o panamenho José Córdoba, que chegou ao clube após um empréstimo do Alianza Petrolera, time que é fortemente reconhecido no território colombiano.

Por mais que os estrangeiros do Etar sejam destaque em praticamente qualquer partida do clube, a maioria dos búlgaros que defendem as cores do time também já atuaram pela seleção local.

Alguns deles ainda atuam, no tempo presente, o que destaca o quão competitiva é a participação da agremiação em todo o território nacional.

Muitas semifinais no currículo do Etar

No futebol, todos nós sabemos que nem só de títulos vivem os grandes clubes, não é mesmo? Com o Etar, é claro que isso não seria diferente. Contudo, entre acertos, vexames e decepções, podemos concluir que o time é um dos que mais disputaram semifinais em todo o país.

Somente da Copa da Bulgária, por exemplo, foram quatro. Elas aconteceram nas temporadas de 1960, 1990, 1991 e 1992/1993, ainda quando o Etar levava outro nome e alcançava outro patamar dentro das quatro linhas.

Além de ter batido na trave em algumas conquistas, o clube, já como o “Etar atual”, também levantou canecos de expressão, a exemplo da temporada 2016/2017 da Segunda Liga e do título de 2015/2016 da terceira liga.

Por falar em terceira liga, o Etar também foi vice-campeão na temporada de 2014/2015, que marcou uma das primeiras de sua história.

Convenhamos: glórias não faltam quando o assunto trata sobre um dos mais populares clubes búlgaros, não é verdade?

Um ex-boleiro no comando

Assim como acontece com a grande maioria dos times de futebol mundo afora, o treinador do Etar também é conhecido por ser um ex-jogador.

Veselin Velikov, ou simplesmente Velikov, foi gerente do Dunav Ruse, clube búlgaro, entre junho de 2014 e outubro de 2017. O gesto marcou sua carreira.

Homem em pé em gramado

Descrição gerada automaticamente
Velikov concede entrevista para emissora local (Foto: Divulgação/ Site Etar)

Aos 44 anos, ele, que chegou ao Etar em 2021, tem como principal missão levar o time de volta à elite do futebol local. Para isso, o comandante poderá se aproveitar de alguns fatos que determinaram o transcorrer de sua trajetória enquanto treinador de futebol.

No começo de 2018, por exemplo, o profissional foi nomeado como o novo gerente do Tsarko Selo Sofia, também da Bulgária, assim que Spasov, antigo gerente, foi anunciado como um dos novos comandantes de um dos times da Premier League do Cazaquistão.

Ou seja, experiência o professor tem de sobra para fazer com que o Etar retome o caminho das glórias e faça a alegria dos “Violets”.

Resta aplicar dentro de campo seu conhecimento e táticas, para ver as coisas melhorarem no dia a dia do clube. Pelo visto, apoio não vai faltar. Façam suas apostas!

Compartilhe esse conteudo