A Supercopa do Uruguai é um dos torneios preparatórios para os times locais montarem equipes fortes para aguentar a temporada de futebol sul-americano.

Com cinco edições realizadas desde o início da disputa da competição uruguaia, a Supercopa do Uruguai reúne os campeões nacionais dos torneios organizados pela Associação Uruguaia de Futebol em dois jogos, para premiar o campeão da Supercopa.

O recordista de participações do torneio nacional é o Nacional, que divide com o rival local, o Peñarol, o posto de time com o maior número de conquistas da competição, sendo duas taças para cada equipe. Além dos dois gigantes uruguaios, o Liverpool venceu a competição no ano de 2020.

Texto

Descrição gerada automaticamente
Troféu da Supercopa do Uruguai. Foto: Blog Troféus pelo Mundo

A competição além de ser uma das taças mais almejadas do cenário do futebol uruguaio, também serve de preparação para as equipes que irão encarar a longa temporada do futebol sul-americano, em competições como a Copa Libertadores e Sul-Americana.

Peñarol e Nacional são os grandes vencedores e maiores times do Uruguai

Uma das rivalidades mais antigas entre os times da América do Sul, Peñarol e Nacional são dois gigantes times locais, e se revezam nas conquistas no cenário uruguaio. Além das conquistas dos campeonatos locais, os dois clubes estão na lista dos grandes vencedores da principal competição entre clubes da América do Sul: a Copa Libertadores da América.

O Peñarol, dono de cinco conquistas do torneio, é o time uruguaio que têm a maior tradição na competição. Já o Nacional, com três conquistas, figura no seleto grupo das equipes tricampeãs do torneio continental.

Jogador de futebol

Descrição gerada automaticamente
Jogador do Peñarol comemora gol na decisão da Supercopa. Foto: Blog Futebol na Veia

Pela Supercopa Uruguaia, o Peñarol venceu as edições de 2018 e 2022, enquanto o Nacional levou a melhor nos anos de 2019 e 2021. Ambas as equipes decidiram a competição em partidas nos anos de 2018 e 2019, com uma vitória para cada lado.

A competição que ocorre geralmente no início do ano, já serve para mostrar como os dois grandes clubes estarão para a temporada. Peñarol e Nacional, são presenças garantidas na Copa Libertadores de 2022, e já têm vaga na fase de grupos do torneio.

O Peñarol aposta em um time jovem que tem no camisa nove a grande arma da equipe

O time que já teve jogadores de renome internacional ao longo de sua história, convive nos últimos anos com a dificuldade em contratar grandes jogadores para competir em alto nível, com os rivais continentais.

Pablo e Diego Forlán, por exemplo, são dois grandes ídolos da história do time uruguaio. Diego foi um dos maiores atacantes do país de todos os tempos. Líder da seleção nacional por muitos anos, foi a principal referência técnica do time entre o fim do século XX e início do XXI.

Atualmente, a equipe conta com a jovem revelação uruguaia, o atacante Agustín Alvárez como o principal jogador do time. Além de ser um centroavante rápido e goleador, o jogador vem despertando interesse de diversos times.

O assédio ao jovem centroavante é algo que aumentou nos últimos anos, e fez com que o clube uruguaio estabelecesse a multa rescisória da joia do clube em 20 milhões de dólares.

Jogador de futebol com jogadores no campo

Descrição gerada automaticamente
Agustín Alvárez comemora um de seus gols contra o Corinthians. Foto: Placar

Uma das partidas de maior destaque do jogador, aconteceu em uma competição sul-americana, no ano de 2021. Pela Copa Sul-Americana, a equipe uruguaia jogava contra o Corinthians, na sua casa, o estádio Campeón del Siglo.

A partida que terminou em 4 a 0 para os uruguaios, mostrou Agustín Alvárez decisivo, e que anotou três dos quatro gols do Peñarol em cima do gigante time brasileiro. Aquela é uma das melhores partidas do jogador com a camisa do time uruguaio.

O Peñarol só vai conhecer seus adversários na fase de grupos da competição continental, no sorteio marcado para o próximo dia 23 de março desse ano. Até lá, a preparação para o time uruguaio e o Nacional, seu grande rival, segue a todo vapor.

O Nacional acredita na força do conjunto para poder ir longe na Libertadores

Os comandados do uruguaio Pablo Repetto buscam no entrosamento da equipe e no jogo coletivo a arma para se destacar na edição dessa temporada da Copa Libertadores, que terá seu início de disputa em abril.

Já classificado para a fase de grupos, o Nacional tenta repetir as vitoriosas campanhas da década de 1980, quando teve dois títulos ao longo desse período. A retomada das conquistas, mesmo sendo uma tarefa difícil para a equipe uruguaia, é a meta do time na competição.

Entre os jogadores de destaque da equipe do Nacional, o atacante Bergessio foi o artilheiro do time que foi vice-campeão do campeonato nacional na temporada passada. Com 12 gols e quatro assistências ao longo do ano, o jogador foi o mais participativo nos gols feitos pelo Nacional.

Com o Gran Parque Central, estádio do Nacional, como um dos estádios mais temidos da América do Sul, o time e a torcida do clube, tem uma sintonia única, e a casa do Nacional vira um caldeirão nos jogos da equipe.

Grupo de pessoas posando para foto de uniforme

Descrição gerada automaticamente
Time do Nacional já foi tricampeão da Libertadores. Foto: O Curioso do Futebol

Na atual temporada, o time de Repetto vem atuando em um sistema de 4-2-3-1, com os meias Ocampo, Otormín e Zunino sendo a arma ofensiva da equipe, que na última partida, teve uma vitória de 4 a 0 em cima do time do Rentistas, fora de casa, em jogo válido pelo Torneo Apertura do Uruguai.

A competição, por curiosidade, é jogada como uma espécie de primeiro turno do Campeonato Uruguaio. O modelo de Apertura e Clausura, é aplicado na maior parte dos campeonatos nacionais dos países sul-americanos, com exceção do Brasil.

Quer ficar ligado em tudo o que acontece no mundo da bola? Acompanhe o Bets e tenha tudo do futebol na palma da mão!

Compartilhe esse conteudo