De Taça Brasil até Brasileirão (Série A), foram muitos formatos e polêmicas, até chegarmos na era pontos corridos.

Campeonato Brasileiro ou Brasileirão - Série A, até chegar nesse nome, e no atual formato, com 20 clubes e pontos corridos, muita coisa aconteceu nos bastidores.

Recentemente, o Brasileirão foi colocado na terceira posição, entre as Ligas Nacionais mais disputadas e fortes do mundo, só ficando atrás do Campeonato Italiano e da Premier League. Essa menção foi feita pela IFFHS, importante entidade de estatística de futebol, sediada na Suíça.

A Série A, sem dúvidas é uma das mais equilibradas, diferentemente de outras ligas, ano a ano, observamos times colados na tabela, e com brigas acirradas por vaga na Libertadores e Copa Sul-Americana (ainda mais pelo aumento de vagas) e brigando para escapar do rebaixamento.

Na briga pelo título, algumas equipes começam a despontar, muito por conta de seu poder financeiro, a exemplo de Atlético Mineiro, Palmeiras e Flamengo, mas mesmo assim é difícil apontar quem será o vencedor do Brasileirão na próxima temporada. O que mostra o equilíbrio.

Podemos considerar o Bahia, o primeiro campeão brasileiro, em 1959. Para isso, vamos voltar no tempo e seguir a ordem cronológica dos principais acontecimentos nesse início de competição.

O Campeonato Paulista é o primeiro estadual do Brasil, e teve sua primeira edição em 1902, um pouco tempo depois, em 1906, outro charmoso estadual foi criado, o Campeonato Carioca. Podemos dizer que os dois centros foram referência no início do futebol brasileiro, a rivalidade surgiu dessa época, as grandes equipes vinham do Rio de Janeiro ou de São Paulo.

A popularização do esporte e a rivalidade entre cariocas e paulistas, chamou atenção de torcedores e de bons públicos, o que deu origem ao Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais.

Essa foi a primeira competição de relevância entre equipes de outros estados e contava com os melhores jogadores de cada região, sendo realizada inicialmente em 1922, e com sua última edição em 1987. O Rio de Janeiro venceu 15 vezes, São Paulo teve 13 títulos e a Bahia, somente um.

Essa competição foi incentivo para criar o Torneio Rio-São Paulo, que foi a primeira competição interestadual do país. Sua criação foi em 1933, o ano da profissionalização do esporte.

O Rio-São Paulo teve dificuldades no seu início, devido os custos de deslocamentos e o tempo de viagem serem grandes das equipes, por conta disso, depois do título do Palestra Itália (Palmeiras) no ano de estreia, somente em 1950 teve uma nova edição do torneio. O Rio-São Paulo foi uma semente para uma possível competição nacional, em um período curto.

Twitter - CBF_Futebol Elenco do Tlático Mineiro

Os anos 1950 chegaram com prosperidade, apesar da derrota da Seleção Brasileira para o Uruguai, na final da Copa do Mundo, no Estádio do Maracanã. A organização da Copa no Brasil, foi um sucesso, e algumas coisas deram um empurrão para que uma competição nacional fosse criada.

A FIFA viu uma boa oportunidade de colocar o Brasil como sede do Mundial de Clubes aqui no país, mas para isso precisaria que tivéssemos um representante, esse que viria de uma competição nacional, o que não tínhamos na época. Foi então que o Palmeiras foi convidado como o campeão paulista, e o Vasco da Gama foi convidado como o campeão carioca. O vencedor do campeonato foi a equipe do Palmeiras, torneio que foi considerado o Mundial de 1951.

A CBD (Confederação Brasileira de Desportos) apresentou em 1952, um projeto para a FIFA, de competição nacional. Ele foi aceito, e em 1955, um torneio nacional começou a sair do papel, após o 1° Congresso Brasileiro de Futebol, esse realizado em setembro de 1955, em Belo Horizonte. Seu objetivo era a discussão do calendário e do formato da competição.

Nascia a Taça Brasil, projeto mineiro, que teve que aguardar até 1958, pois o calendário de 1955 a 1958 já tinha sido feito e, portanto, não poderia ser alterado. Mais uma pressão para a competição nacional iniciar, o quanto antes, era que a Conmebol estava com a intenção de criar uma competição nas Américas, a que seria a Libertadores, e devido a isso, precisaria que os países tivessem seus torneios nacionais, para que as vagas fossem preenchidas. No mesmo período, também nascia o Mundial de Clubes da FIFA, com o campeão da Libertadores contra o campeão europeu.

Taça Brasil (1959-1968) - Confira os campeões:

1959 - Bahia

1960 - Palmeiras

1961 - Santos

1962 - Santos

1963 - Santos

1964 - Santos

1965 - Santos

1966 - Cruzeiro

1967 - Palmeiras

1968 - Botafogo

O Cruzeiro quebrou uma hegemonia, em 1966, de títulos de Rio, São Paulo ou Bahia. Isso colocou uma reflexão de que um campeonato nacional de maior escala era necessário.

As federações carioca e paulista, começaram a integrar outras federações no Torneio Rio-São Paulo, e com isso clubes do Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná tiveram a chance de participar. Uma sombra para Taça Brasil, o novo torneio com outras federações começou a se chamar Roberto Gomes Pedrosa, ou ¨Robertão¨. Em 1968, teve alteração de nome para Taça de Prata.

A CBD manteve a Taça Brasil e o Torneio Roberto Gomes Pedrosa/Taça de Prata, simultaneamente, o que fazia ter dois campeões nacionais no mesmo ano. O Palmeiras conseguiu o feito de ser o único clube com dois títulos de campeão brasileiro na mesma temporada, em 1968.

Taça Roberto Gomes Pedrosa/Taça de Prata (1967-1970) - Confira os campeões:

1967 - Palmeiras

1968 - Santos

1969 - Palmeiras

1970 - Fluminense

Em 2010, a CBF reconheceu todos os campeões da Taça Brasil e do Torneio Gomes Pedrosa/Taça de Prata fossem considerados campeões nacionais.

A vitória do Brasil na Copa do Mundo de 1970, o que fez crescer a popularidade do futebol, foi um belo atrativo para o regime militar fortalecer seu plano de integração nacional, e com isso aumentar a propaganda. A implementação da loteria esportiva também foi uma bela jogada.

Em 1971, chegou o Campeonato Nacional de clubes, esse em substituição a Taça de Prata, o campeonato foi de 1971-74, e cada ano tinha um troféu diferente.

O Campeão Brasileiro de 1971, saiu após três fases, onde a última tinha um triangular disputado por Atlético Mineiro, Botafogo e São Paulo. O Galo não tomou conhecimento e conquistou o título nacional, após vitória em cima dos dois rivais.

A década de 1970 foi marcada pelo grande aumento de números de times, com o objetivo de agradar as federações. Em 1975 (42 participantes), 1976 (54), 1977 (62), 1978 (74) e incríveis 94 equipes na temporada de 1979. A CBD foi desmembrada para CBF em 1980, e com isso o número de times também foi reduzido, foi criada também a Taça de Ouro.

Alguns nomes do Campeonato Brasileiro, nas décadas de 1970 e 1980:

1975-1980 - Copa Brasil

1981 - 1983/85 - Taça de Ouro

1984 a 1986 - Copa Brasil

1987 e 1988 - Copa União


O Campeonato de 1983 teve dois grandes feitos, a maior goleada da competição, onde o Corinthians ganhou de 10 a 1 do Tiradentes, e também o maior público do torneio, marca alcançada no dia 29 de maio de 1983, onde 155.523 pessoas estiveram presentes em Flamengo x Santos, no jogo final no Estádio do Maracanã.

Já em 1987, a CBF informou que não tinha condições de organizar o Brasileirão daquele ano, foi então que o Clube dos 13 tomou protagonismo. Fundado no dia 11 de julho de 1987, o grupo composto de Atlético Mineiro, Bahia, Botafogo, Cruzeiro, Corinthians, Flamengo, Fluminense, Grêmio, Internacional, Palmeiras, Santos, São Paulo e Vasco da Gama, tinha como objetivo defender os objetivos políticos e comerciais dos clubes da organização.

Foi então que surgiu a Copa União, implementada pelo Clube dos 13, para ser o Campeonato Brasileiro daquele ano, só que a CBF só considerou a competição como um módulo verde.

O módulo amarelo tinha outras equipes que foram bem posicionadas no Brasileirão anterior.

Clube dos 13 e CBF tiveram muitas divergências no processo, o que gerou confusão no final. A ideia da CBF era cruzar módulo verde e amarelo no final, para se decidir o campeão brasileiro de 1987, porém o Clube dos 13 alegava que o módulo verde era uma primeira divisão e o módulo amarelo, como se fosse uma segunda, e por isso se recusou que tivesse esse cruzamento. É por isso que há confusão para saber quem realmente é o campeão brasileiro, o Flamengo venceu o módulo verde e o Sport ganhou o amarelo, os dois são considerados os campeões de 1987.

Em 1988, ocorreu uma nova Copa União, essa vencida pelo Bahia, só que os problemas com a competição, foram destruindo a sua credibilidade. Um ano depois, Ricardo Teixeira entrou como presidente da CBF e conseguiu organizar a casa, acabou com a Copa União e criou o Brasileiro de Futebol da Primeira Divisão (1989-99).

Romário marcou um dos gols da vitória do Vasco na final da Copa João Havelange (Foto - Divulgação)

No ano 2000, aconteceu o maior Campeonato Brasileiro de todos os tempos, esse com 116 equipes de três divisões, em um único torneio, divididos em quatro módulos na primeira fase. Na sequência, a fase final começava nas oitavas até a final com jogos de ida e volta, o Vasco da Gama se consagrou tetracampeão brasileiro, ao bater o São Caetano. A competição foi organizada pelo Clube dos 13.

Em 2001, Paraná e Botafogo-SP se juntaram a todos os clubes do módulo azul da Copa João Havelange de 2000, e com isso totalizaram 28 equipes para o Brasileirão 2001. O Atlético Paranaense superou o São Caetano na final. Houve rebaixamento nesse ano.

Em 2002, o Santos foi campeão ao vencer o Corinthians, a competição teve 24 equipes.

O ano de 2003 foi especial, o primeiro Brasileirão no sistema de pontos corridos, onde a equipe do Cruzeiro, que tinha Alex, conseguiu chegar aos 100 pontos e se sagrar campeã da temporada.


Foto - Site ESPN - Meia foi o artilheiro do campeão Cruzeiro em 2003 com 23 gols

Confira os nomes do Brasileirão com os patrocínios:

Taça Nestlé Brasileirão 2005

Brasileirão Petrobras - Série A (2009-13)

Brasileirão Chevrolet - Série A (2014-16)

Brasileirão Assaí - Série A (2018 - hoje)

Confira os campeões brasileiros de 1971 a 2021:

1971 - Atlético Mineiro

1972 - Palmeiras

1973 - Palmeiras

1974 -  Vasco da Gama

1975 - Internacional

1976 - Internacional

1977 - São Paulo

1978 - Guarani

1979 - Internacional (invicto)

1980 - Flamengo

1981 - Grêmio

1982 - Flamengo

1983 - Flamengo

1984 - Fluminense

1985 - Coritiba

1986 - São Paulo

1987 - Sport e Flamengo

1988 - Bahia

1989 - Vasco da Gama

1990 - Corinthians

1991 - São Paulo

1992 - Flamengo

1993 - Palmeiras

1994 - Palmeiras

1995 - Botafogo

1996 -Grêmio

1997 - Vasco da Gama

1998 - Corinthians

1999 - Corinthians

2000 - Vasco da Gama

2001 - Atlético Paranaense

2002 - Santos

2003 - Cruzeiro

2004 - Santos

2005 - Corinthians

2006 - São Paulo

2007 - São Paulo

2008 - São Paulo

2009 - Flamengo

2010 - Fluminense

2011 - Corinthians

2012 - Fluminense

2013 - Cruzeiro

2014 - Cruzeiro

2015 - Corinthians

2016 - Palmeiras

2017 - Corinthians

2018 - Palmeiras

2019 - Flamengo

2020 - Flamengo

2021 - Atlético Mineiro

O maior vencedor é o Palmeiras com 10 títulos. E o maior artilheiro do Brasileirão, é Roberto Dinamite, revelado pelo Vasco da Gama, com 190 gols.

Fique ligado na Bets, e confira muito mais desse universo do Futebol, fique com a gente!

Compartilhe esse conteudo