O camisa 11 Marco Antônio foi o nome do jogo, com um gol, uma assistência e muita movimentação no ataque do Esquadrão

Goleada

Numa tarde inspiradíssima, o Esquadrão resolveu a partida no primeiro tempo contra o Leão Grená, sacramentando a goleada no fim da partida.

Guto Ferreira teve a semana toda para preparar o Bahia para este duelo contra o líder invicto do Campeonato Estadual Baiano. Era a chance de subir um pouco na tabela de classificação e respirar aliviado, afastando a chance de rebaixamento. Ela ainda existe, mas agora parece improvável.

Os quase 4 mil espectadores que foram à Arena Fonte Nova viram um bom futebol, com muita bola na rede. O Bahia alinhou com Matheus Teixeira no gol, Ignácio e Luiz Otávio no miolo de zaga, Douglas Borel na direita e Luiz Henrique na esquerda. No meio, os volantes Rezende e Patrick de Lucca. Daniel era o meia responsável por municiar o trio de ataque: Raí Nascimento, Hugo Rodallega e Marco Antônio.

Já o técnico Rodrigo Chagas mandou a campo a melhor equipe disponível do Jacuipense: o goleiro Mota era auxiliado por Wesley e Matheus Cabral na zaga, além de Railan e Evandro nas laterais. No meio, o volante Fábio Bahia dava sustentação aos meias Vinícius Amaral e Danilo Rios. Na frente, Ruan Levine, Robinho e Jeam.

O que se viu na Arena Fonte Nova foi um Bahia bastante ligado no início da partida. Se havia ares de decisão, o Esquadrão levou bastante a sério a importância de buscar a vitória para sair do fundo da tabela. E logo aos 13 minutos o zagueiro Luiz Octávio ajudou os torcedores a terem mais tranquilidade, ao escorar para as redes um cruzamento rasteiro. Os defensores do Leão Grená ficaram apenas olhando e não cortaram a bola.

No minuto seguinte, o atacante colombiano Hugo Rodallega se aproveitou de mais um descuido da defesa do Jacuipense e quase ampliou o placar. O jogo ganhava em emoção na metade da primeira etapa. O meia Vinícius Amaral foi passando por todos os jogadores do Bahia para finalizar perto do gol de Matheus Teixeira.

Guto Ferreira esteve feliz pela performance de sua equipe

(Créditos da imagem: Twitter oficial do Bahia https://twitter.com/ECBahia/status/1502996087388483584)

Mas o Bahia não descansava e também numa boa troca de passes exigiu uma boa defesa do goleiro Mota, num chute do lateral esquerdo Luiz Henrique.

Contudo, quem balançou as redes mesmo foi o Jacuipense, com o atacante Júlio César. Num erro de análise, o goleiro Matheus Teixeira saiu da grande área para tentar dividir uma bola com o ataque do Leão Grená, a bola rebateu e sobrou para Jùlio César mandar da intermediária para o gol vazio.  

Nem deu tempo para os torcedores do Esquadrão se lamentarem. O meia Daniel, na ponta direita da grande área, deu uma bela cavadinha, que cruzou toda a defesa do Jacuipense e encontrou o atacante Marco Antônio de frente para o gol. Ele apenas deu um toque de classe com o pé esquerdo para fazer a bola beijar a bochecha da rede, sem chance para o goleiro Mota.

Já no finzinho da primeira etapa, o Bahia ainda fez o terceiro com Patrick de Lucca. Marco Antônio bateu prensado para o gol, o grandalhão Rodallega tentou disputar a bola com os zagueiros, mas ela sobrou mesmo para Marco Antônio apenas tocar por baixo de Mota. Era a tranquilidade que o Esquadrão precisava para descer aos vestiários.

A vitória parcial era mesmo merecida. Foram 12 finalizações do Bahia contra apenas 4 do Jacuipense. O bom futebol também se expressava no acerto dos passes, média de mais de 80% para ambas as equipes.

Rodrigo Chagas tentou mudar a equipe para buscar o empate. Ele voltou para o segundo tempo com o zagueiro Newton no lugar do volante Fábio Bahia e com o meia Eudair no lugar de Vinícius Amaral.

A partida continuou elétrica com chances lá e cá. Rodallega perdeu uma boa chance, mas aos 27 minutos foi o lateral direito Railan quem quase marcou o segundo, mandando um tirombaço na trave do gol do Bahia.

Rodallega comemora seu nono gol em 11 partidas em 2022

(Créditos da imagem: Twitter oficial do Bahia https://twitter.com/ECBahia/status/1502763695428055041)

Se não conseguiu diminuir a vantagem, o Jacuipense viu ela aumentar. E foi bem no setor esquerdo. O lateral Radar havia rendido Evandro, que com cartão amarelo sofria para conter as jogadas do Bahia naquele setor.

Numa boa trama de passes, Marco Antônio saiu sozinho pela esquerda e cruzou para o colombiano Hugo Rodallega bater chapado no cantinho de Mota. Era o quarto gol, decretando a goleada do Bahia em cima do líder Jacuipense.

Próximas partidas

Agora, o Bahia enfrenta o Vitória da Conquista, em casa, enquanto o Jacuipense recebe o Atlético-Ba. Será a última rodada do Baiano 2022. O Bahia ainda tem chances de classificação, mas depende de uma série de resultados para ficar entre os quatro primeiros.

Fala Guto Ferreira

O treinador do Bahia, Guto Ferreira, que vinha sendo bastante criticado pelo péssimo desempenho no estadual, louvou o tempo de treinamento para a melhora da equipe:

Primeiro ponto muito importante. Depois de 12 jogos em 40 dias, o que dá um jogo a cada três dias, mais ou menos, nós tivemos seis dias para descansar. Ou seja, conseguimos encher o tanque e trabalhamos durante a semana toda, corrigindo detalhes e preparando para algumas estratégias, para ter condição de aplicar algumas estratégias que aplicamos hoje. Acho que esse foi fundamental”, afirmou.

Ferreira também elogiou a inteligência da equipe, em entender os momentos do jogo e tomar as decisões melhores de acordo com o contexto:

Em muitos momentos, nossa equipe procurou simplificar, correr menos riscos. Não deixou de ser agressiva, não deixou de propor. E, em alguns momentos mais difíceis, simplificou, correu menos riscos”.

Compartilhe esse conteudo