O futebol é cheio de histórias interessantes e dessa vez chegou a hora de conhecer a do Al-Taawoun, time que disputa o Campeonato Saudita de Futebol, a primeira divisão do futebol do país.

O clube foi fundado em 1956, mais precisamente no primeiro dia do ano, sob o nome de "Al-Shabab" por seu criador Saleh Al Wabili, na Buraida, uma cidade da Arábia Saudita. Ela fica localizada na capital da região de Alcacim.

Mas, foi só em 1960 que o Al-Taawoun foi oficialmente registrado como um clube profissional no país e começou a disputar as competições locais.

Uma das curiosidades em relação ao ano que o time saudita foi fundado é que também coincide com o surgimento de outros clubes pelo mundo. Um deles é o Londrina Esporte Clube, do Paraná, que também deu seus primeiros passos no futebol em 1956.

Em sua trajetória de mais de 60 anos, o Al-Taawoun teve um marco muito positivo na temporada de 2018/2019, época que fez sua melhor campanha da história, quando conseguiu pela primeira vez ganhar a King Cup, ou Copa do Rei da Arabia Saudita, com a final disputada contra o Al-Ittihad. Ao nível de comparação, é como se fosse a Copa do Brasil.

Além disso, nessa mesma época o Taawoun obteve sucesso na temporada em que garantiu sua vaga na Liga dos Campeões da Ásia, após terminar em terceiro lugar na elite do torneio nacional.

Porém, outro momento muito importante que vale destacar em sua história aconteceu em 2017, quando se tornou o primeiro time da região de Qasim a jogar na Liga dos Campeões da Ásia, uma das principais competições do continente.

Entretanto, nem só de glórias vive um time de futebol, e não é diferente com a equipe da Arábia Saudita que já passou por alguns momentos turbulentos, em que vivenciou rebaixamentos para a divisão inferior ao longo de sua jornada, porém hoje ocupa a elite.

Apelido do Al-Taawoun

Além do nome Al-Taawoun, os torcedores em qualquer continente adoram colocar apelido nos clubes. Normalmente esses apelidos representam algo em relação à equipe.

No caso do Al-Taawoun ele é conhecido como “Al Dhiaab”, que na tradução fica “os Lobos”, o que demonstra a força da equipe quando ela está em campo.

Outro apelido comum, porém ainda sem tradução, é Sukri Al-Qasim, como o time também é carinhosamente chamado.

Jogadores do Al-Taawoun em aquecimento no campo antes da partida (Foto: Altaawoun/FC)

Casa para 25 mil torcedores apaixonados

O Taawoun atua no Estádio Cidade do Esporte Rei Abdullah, um dos mais conhecidos na região e que possui capacidade de acomodar 25 mil torcedores que apoiam a equipe na busca por bons resultados.

Além do clube, quem também utiliza o estádio é um dos seus principais rivais, o Al-Raed. O mesmo que o time disputa o Derby de Qasim, como ficou conhecido o encontro entre as duas equipes arabes.

Elenco com alguns com brasileiros

O clube já contou com diversos jogadores brasileiros em seu elenco. Um deles até lembra o nome do goleiro do Corinthians, Cássio, porém esse tem 41 anos e ainda integra o time sendo o camisa 1 e titular da posição.

Goleiro Cássio defendendo a meta do Al-Taawoun (Foto: Rogério Ferreira / Kapta+)

Além dele, o defensor Iago Santos e o meio-campista Sandro Manoel também são brasileiros e jogam pelo clube árabe.

Outros brasileiros também fizeram parte da equipe saudita, porém na parte técnica, como foi o caso de Marco Cunha em 2004, e o mais recente deles Celso Fernandes, em 2008.

É importante lembrar ainda que o Al-Taawoun compõe seu elenco atual com cinco jogadores de Seleção Nacional da Arábia Saudita, que são eles: o zagueiro, Christian Luyindama; o lateral Hazazi Sulaiman Yahya; os meias Mostafa Fathi e Kaku; e o centroavante, Léandre Tawamba.

Entre os 24 jogadores que o time possui atualmente, oito deles são estrangeiros, e justamente por isso o clube apresenta um futebol diversificado quando está em campo.

Jogadores do Al-Taawoun comemorando um gol da equipe na competição saudita (Foto: Nikku/Xinhua)

Já no comando da equipe está o experiente português José Gomes, de 51 anos, que também já treinou o Videoton FC, Ahli, FC Baniyas, Rio Ave FC, Reading, Marítimo e UD Almería.

O treinador monta a equipe normalmente utilizando o sistema 4-3-1-2, um sistema mais moderno no futebol que mantém um equilíbrio entre ataque e defesa.

Reforço estratégico na equipe

Uma das contratações mais caras e relevantes que o clube saudita fez nessa temporada foi a do volante Aschraf El Mahdioui, de 25 anos.

O holandês, que antes atuava no futebol europeu, custou nada mais, nada menos do que € 2,40 mi para os cofres do clube, que convertido para o real hoje em dia daria, em média, R$ 13,8 milhões.

Por conta disso existe uma grande expectativa em relação aos resultados que o jogador pode apresentar vestindo a camisa do time. Quem sabe a busca pelo título.

Temporada 2021/2022

Com 16 times na competição a Saudi Professional League dessa temporada não tem sido uma das melhores fases da trajetória do Taawon. Isso porque, nos 21 jogos que o clube disputou, só conseguiu vitórias em cinco deles.

(Atletas do Al-Taawoun comemorando um gol da equipe - Foto: Al-Taawon/Twitter)

Já o número de derrotas no campeonato chegou a nove o que acende o sinal de alerta na equipe, uma vez que a competição está chegando na reta final. Além disso, foram outros sete empates.

Por conta dos últimos resultados, o clube se mantém na 11ª posição do torneio, porém se aproxima da zona de rebaixamento.

Vale destacar ainda que, o clube também participou da King's Cup nessa temporada, onde teve uma vitória de 3x2 contra o Al-Tai, mas foi eliminado nas quartas de final para o Ittihad com o resultado de 2x1 para o adversário.

Além disso, o Al-Taawoun se prepara para disputar a AFC Champions League Play-Off neste ano e conquistar resultados melhores do que nos outros campeonatos da temporada de 2022.

A esperança que fica é de terminar a temporada sem sofrer um novo rebaixamento e fazer uma boa campanha. O time tem todas as características para surpreender seus adversários e conseguir alçar voos mais altos nos próximos anos.

Compartilhe esse conteudo