Conheça mais sobre esse tradicional torneio do futebol mexicano

Um dos torneios nacionais de grande tradição e história, o Trofeo de Campeón de Campeones reúne os dois melhores times do Campeonato Mexicano de Futebol. Os vencedores do Apertura e Clausura, disputam em jogo único o título nacional.

O último vencedor da competição, foi o Cruz Azul, em 2021. Na grande decisão, o adversário foi o León, e o placar de 2 a 1, deu a vitória ao time mexicano. Para esse ano, ainda não foi divulgada a data do confronto que terá o Atlas e o campeão do Torneo Clausura da temporada 2021/22.

Entre os clubes vencedores da competição, o Chivas Guadalajara é o que tem mais títulos, com sete conquistas ao longo da história, nos anos de 1957, 1959, 1960, 1961, 1964, 1965 e 1970. A sequência, América com seis taças e o Léon com cinco, fecham os três primeiros colocados da lista dos times mexicanos com mais conquistas do torneio.

Além desses times, Atlas e Toluca venceram em quatro oportunidades, Cruz Azul e Tigres (3); Atlante, Marte, Necaxa, Real España e Pumas (2); e Moctezuma, Monterrey, Oro, Puebla, Santos Laguna, Tampico e Zacatepec (1).

O torneio tem seu início em 1942

Com o aval do presidente mexicano da época, Manuel Ávila Camacho, o Trofeo de Campeón de Campeones passa a ser disputado em solo mexicano. De 1942 até 1995, a competição contava com os campeões do Campeonato Mexicano e da Copa do México.

A alteração do formato e dos times que disputariam a competição, se dá pela mudança no Campeonato Mexicano, que passa a ser jogado em turno e returno, colocados como Torneo Apertura e Clausura.

O torneio passa por alguns hiatos na história, e tem sua disputa retomada até os dias atuais, a partir de 2015, com a final entre América e Santos Laguna, que deu ao time de Laguna o título inédito em sua história.

Na sequência, o que se vê, é uma soberania do Tigres

Um dos clubes mais populares do país, o Tigres tem nos últimos anos, campanhas de destaque no cenário nacional e internacional. E um dos fatores para esse crescimento do clube, é o investimento das empresas que comandam a equipe mexicana.

Com o aporte financeiro da Universidade de Nuevo León, e da Companha de Energia Mexicana, o clube passa a contar com grandes jogadores em sua história recente. Por curiosidade, alguns brasileiros se destacam na equipe mexicana.

Rafael Carioca, volante com passagens pelo Atlético Mineiro e Grêmio, e Rafael Sóbis, ídolo da torcida do Internacional, são jogadores que disputaram o Trofeo de Campeón de Campeones pelo time do Tigres.

Homem com a boca aberta

Descrição gerada automaticamente
Tuca Ferretti foi o grande comandante do Tigres nas últimas conquistas. Foto: Futebol Latino

Comandados pelo brasileiro Ricardo Ferretti, a equipe vive nos últimos anos, o momento mais glorioso de sua história de 61 anos. Com três conquistas recentes da competição, nos anos de 2016, 2017 e 2018, o clube passou a figurar entre as grandes potências do futebol local.

E entre os destaques da equipe, o goleador máximo do clube, merece um destaque especial. Dono de um posicionamento raro, típico de um centroavante matador e amado pelos torcedores, André-Pierre Gignac, atacante francês, é ídolo do clube local.

Gignac conquista a torcida com seus gols decisivos e sua personalidade

Revelado pelo Lorient em 2004, Gignac sempre ficou marcado pelo seu físico forte, e o posicionamento na grande área. O centroavante que teve passagens pela Seleção Francesa, disputou a Copa do Mundo da FIFA de 2010 e a Eurocopa de 2016 pela França.

Dono de uma personalidade forte, Gignac é um daqueles centroavantes que tira o sono dos zagueiros adversários. Depois do Lorient, o atacante rodou por alguns clubes, até se destacar no Toulouse (França). Ali, começava a ter as oportunidades na seleção nacional.

Jogador de futebol no campo

Descrição gerada automaticamente
Gignac comemora gol com a torcida. Atacante é ídolo do Tigres. Foto: Trivela

Depois do destaque no Toulouse e as convocações para a seleção, o jogador acertou sua transferência em 2010 para o Olympique de Marseille. No clube da cidade de Marseille, Gignac teve grande destaque, mas ao fim do contrato, acabou surpreendendo o mundo fechando contrato com o Tigres.

Pela equipe mexicana, o atacante é o nome mais conhecido do clube atualmente, e foi decisivo nas campanhas do Trofeo de Campeón de Campeones nos anos de conquista do clube do Tigres.

Na última final disputada do torneio, um jogo tenso com expulsão dos dois lados

León e Cruz Azul se enfrentaram na disputa pelo título do torneio nacional em 2021. As duas equipes entraram em campo, com formações parecidas. O León, comandado por Ariel Holan, apostava no esquema com três zagueiros para encarar o Cruz Azul.

Já o adversário, comandados por Juan Reynoso, espelharam o esquema tático do León, e entraram com três defensores. O jogo que teve três gols, foi marcado por uma expulsão para cada lado, e a disputa intensa pelo troféu da competição nacional.

O Cruz Azul abriu o marcador com o atacante uruguaio Jonathan Rodríguez, aos 15 minutos do segundo tempo. Não satisfeito, o matador ainda fez mais um gol, sete minutos depois. 2 a 0, e a festa da torcida do Cruz Azul era nítida nas arquibancadas.

Multidão de pessoas

Descrição gerada automaticamente com confiança média
Jogadores do Cruz Azul comemoram a conquista. Foto: Jornal AS

O León ainda desconta com Santiago Ormeño aos 37 do segundo tempo, mas era tarde para a equipe mexicana. Ao final do jogo, Fidel Ambríz, volante do clube, foi expulso. Pelo lado do Cruz Azul, o peruano Yotún foi expulso aos 35 minutos da segunda etapa.

Quer ficar ligado em tudo o que acontece no futebol mexicano? Aqui no Bets, você não perde nenhum lance e vive antenado sobre tudo o que rola no mundo da bola!

Compartilhe esse conteudo